Paolla Oliveira diz que já perdeu trabalhos por ser "muito cheia de curvas" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Pressão estética01/07/2021 | 15h23Atualizada em 01/07/2021 | 15h23

Paolla Oliveira diz que já perdeu trabalhos por ser "muito cheia de curvas"

Atriz criticou os padrões de beleza do mundo artístico

Paolla Oliveira diz que já perdeu trabalhos por ser "muito cheia de curvas" Raquel Cunha / TV Globo,Divulgação/TV Globo,Divulgação
Paolla Oliveira está prestes a completar 40 anos Foto: Raquel Cunha / TV Globo,Divulgação / TV Globo,Divulgação
GZH
GZH

A atriz Paolla Oliveira, 39 anos, desabafou sobre dificuldades enfrentadas no início da carreira por ser "muito cheio de curvas". Em entrevista à revista Glamour, a artista revelou já ter perdido muitos trabalhos por não se encaixar nos padrões estéticos do mundo artístico. 

— Eu tomava muito "não" por causa do meu corpo, porque as pessoas me queriam para determinados trabalhos, mas eu não tinha o perfil, não me encaixava no que elas buscavam — contou a atriz. 

— Tomei "não" porque a perna era grossa, porque eu não tinha altura suficiente, porque eu era muito cheia de curvas, em nada eu me encaixava. E esse foi o meu início, não me encaixar fisicamente nas coisas. Fui aprendendo a me adaptar e entender se era eu que não me encaixava ou se eram as pessoas que não eram capazes de me ver naquele lugar, e isso me transformou na atriz que eu sou, nessa pessoa versátil — relembrou.

A atriz também falou sobre os bastidores do mundo artístico, revelando se já foi "cortada" de algum trabalho por desentendimentos com colegas de trabalho:

— Já tive desavenças naquele tom de "você faz o seu que eu faço o meu". Não me lembro direito se era briga, o que era. Isso faz parte, e também usar um pouco da energia deste tipo de momento para transformar nas cenas.

Hoje reconhecida por personagens marcantes ao longo de seus mais de 20 anos de carreira, Paolla também refletiu sobre os lados positivos e negativos da fama. Segundo a atriz, o "bônus" de ser uma pessoa pública é maior, mas também existem situações delicadas.

— Existe um preço, sim, é muito difícil quantificar entre ônus e bônus. Não vejo diretamente no lado profissional, mas sim pela "fama", esse entorno. Ainda assim, o bônus é maior, a chance de poder realizar sonhos meus e também de outras pessoas — explicou. — O maior ônus é, muitas vezes, não ter domínio sobre sua vida, sobre a verdade, sobre o que falam de você, mas hoje a internet está aí e as redes sociais funcionam também como uma linha direta com quem está a fim de falar com a gente — detalhou Paolla.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros