Rapper de São Leopoldo já venceu mais de 80 batalhas de rimas pelo Estado - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia07/09/2021 | 15h02Atualizada em 07/09/2021 | 15h04

Rapper de São Leopoldo já venceu mais de 80 batalhas de rimas pelo Estado

RDL é uma das referências do rap gaúcho

Rapper de São Leopoldo já venceu mais de 80 batalhas de rimas pelo Estado João Damer / Divulgação/Divulgação
MC investe em trapfunk Foto: João Damer / Divulgação / Divulgação

Natural de São Leopoldo, Randerli Maxwuel Rosa Ribeiro – que hoje usa o nome artístico de RDL – sempre foi um apaixonado por batalhas de rimas, um dos eventos mais tradicionais do rap.

Com 20 anos, em 2014, deu início a um caminho longo, mas que o conduziria a seu atual momento, quando começa a viabilizar a conquista de alguns dos seus sonhos. Naquele ano, participou de batalhas em sua cidade. Logo na estreia, já ficou em segundo lugar.

– Tive um bom destaque para um iniciante e fiz uma participação muito boa – recorda RDL. 

No ano seguinte, participou, pela primeira vez, de um evento que viria a mudar sua trajetória: a batalha dos campeões do Cohab É Só Rap – 12 Anos, um dos mais conhecidos do Estado.

– Venci aquele evento e pude ver de perto shows de nomes conhecidos, como Nocivo Shomon e D’Lamotta. Ter visto eles de perto e ter ganho essa batalha me trouxe muita experiência – comenta o rapper. 

Em 2016, em outra batalha, acabou conhecendo um artista que ficou famoso no cenário nacional nos últimos anos: o gaúcho Nicolas Walther, que participou, em maio, do Esquenta BDA – Cinco Anos, maior batalha de rimas do país, realizada em São Paulo.  

– Ele representou o Rio Grande do Sul no evento nacional daquele ano – lembra.

Até hoje, RDL já venceu mais de 80 batalhas no Estado.

Muita luta

Porém, antes de passar a ter êxito na carreira musical, vieram os perrengues. Em 2016, por conta de dificuldades financeiras e com dois filhos pequenos para sustentar, David Lucas e Lorenzo, ele precisou interromper alguns sonhos profissionais e trocar os palcos por um emprego em uma lanchonete. 

Após muita luta, em 2021, ele foi descoberto por dois empresários, que enxergaram o talento do gaúcho. Investindo no trapfunk, mistura de rap com funk, ele anuncia seu retorno às batalhas e novas produções.

Uma das canções que está por vir terá produção de Chiocki, produtor paulista de artistas consagrados do rap e do carioca Choice, que já participou de projetos importantes no país, como Poesia Acústica.

– No dia 16, participarei do Rap in Fest, aqui em São Leopoldo, no qual serei um dos principais MCs locais. A ideia do evento é trazer MCs de fora, em uma espécie de intercâmbio. Depois, será a nossa vez de ir para eventos fora do Rio Grande do Sul – comemora. 

Pitaco de Quem Entende

Diego Garcia, produtor artístico, fala sobre o som do MC:

– Com a sonoridade das batalhas de rap, o som representa não só um movimento, mas, sim, uma realidade do protesto vindo das ruas.

Aqui, o Espaço É Todo Seu

/// Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas, vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.

/// Para falar com o rapper, ligue para 9989-29379.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros