Dicas para sair da rotina e apimentar a relação - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Falando de Sexo26/10/2021 | 15h14Atualizada em 26/10/2021 | 15h14

Dicas para sair da rotina e apimentar a relação

Um pouco de mistério ou algum assunto novo podem ajudar o casal a sair de uma rotina monótona

Dicas para sair da rotina e apimentar a relação Reprodução / Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução / Reprodução
Andrea Alves e Lúcia Pesca

falandodesexo@diariogaucho.com.br

Eu e a minha esposa estamos com 65 anos. Levamos uma vida calma, socialmente equilibrada e não temos nenhuma doença crônica. Porém, há mais de um ano, ela vem apresentando sinais de frigidez, apesar de toda a atenção que dou às preliminares. Ela afirma que não sente desejo e, com isso, fica muito aborrecida e triste. Gostaríamos de saber o que fazer.

É inegável que o confinamento, em função da pandemia, impactou a vida de muitos casais. Vocês já pararam para pensar no quanto o aumento da convivência mudou a rotina? 

No entanto, se há atividades que deixaram de fazer por conta do isolamento social, está na hora de retomá-las! Com todos os cuidados, é possível voltar a passear ou ir ao cinema, por exemplo. Você menciona que levam uma vida calma. Será que essa calmaria não é excessiva? Às vezes, um pouco de mistério ou algum assunto novo podem ajudar o casal a sair de uma rotina monótona. 

Leia outras colunas

Atenção aos detalhes

Já decoraram o caminho do sexo que fazem? Então, é o momento de dar uma apimentada nesta relação! Lembra qual foi a última vez que sua esposa se divertiu na cama? O que mudou de lá para cá? Vocês conservam momentos de diversão? Falam sobre novidades na hora do jantar ou o papo é "mais do mesmo"? Reflita sobre essas questões.

Manter as preliminares é ótimo, mas a mente precisa estar abastecida de erotismo. Não se esqueçam de beijar na boca e de caprichar em uma massagem relaxante. Procure elogiar a sua esposa e dividir as tarefas domésticas com ela, pois uma mulher cansada não curte sexo. 

Se precisarem, busquem ajuda profissional.

Fonte complementar: Rita Nunes, psicóloga e sexóloga – CRP 07/11159

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros