Funk eclético e cheio de atitude: conheça Vivian Lima  - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia19/10/2021 | 09h54Atualizada em 19/10/2021 | 09h54

Funk eclético e cheio de atitude: conheça Vivian Lima 

Cantora, que vem da Serra e já flertou com o meio sertanejo, chamaa atenção no mercado musical.

Funk eclético e cheio de atitude: conheça Vivian Lima  Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Cantora começou a carreira na igreja, ainda na infância Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Natural de Gramado, na serra gaúcha, Vívian Ketlin Maximiano de Souza sempre foi apaixonado por música. Desde pequena, seguia aquele caminho tradicional de quem é apaixonado pelos palcos. Tentava a sorte em vários lugares, ensaiava e começou sua trajetória cantando em um coral de uma igreja de Gramado, começo tradicional de diversos nomes famosos da música, como Thiaguinho, que também iniciou nas artes cantando em corais. Em diversos momentos, abriu desfiles e tinha a convicção de que seguiria firme  no meio. Até que, há seis anos, outro projeto importantíssimo, tanto quanto a música, apareceu em sua vida.

- Aos 16 anos, nasceu minha filha, Sophia (que tem cinco anos, atualmente). Mudou tudo na minha vida. Fiquei sem anos sem cantar, parei um tempo com a música - lembra Vivian, que tem 21 anos, atualmente e que mora em Canela.  

Ecletismo

Porém, aos poucos, conforme Sophia ia crescendo, a vontade de Vivian em voltar aos palcos ia aumentando. Recebendo convites aqui e ali, passou a cantar, no começo de 2020, logo no início da pandemia de coronavírus, ao lado de nomes conhecidos do meio sertanejo por aqui e dos bailes, como Cleiton, do Musical JM, uma das bandas mais famosas de baile do Estado. Porém, produtores gaúchos e até um produtor musical mineiro, Doug, acreditavam que ela deveria seguir pelas bandas do funk. 

- Acabei ficando um tempo no sertanejo, mas sei que meu público é muito do funk. Fiz um teste em Minas Gerais, em um estúdio, passei e migrei em definitivo para o funk - conta a hoje rebatizada Vivian Lima.

Conheça outras histórias de Estrelas da Periferia

Com canções como Sequência de Sedução, ela vem chamando atenção em bailes no interior do Estado, na serra e no Vale do Paranhana. Porém, mesmo tendo fixado os pés no funk, a guria acredita que o ecletismo é um dos seus principais diferenciais. 

- Faço tanto sertanejo, quando funk, quanto um set mais acústico, quanto trap. Tenho repertório para qualquer público. E quero adequar meu show acústico ao funk, fazer algo mais romântico, misturando um pouco de cada gênero. Quero criar minha própria identidade - afirma Vivian.

Mesmo buscando seu espaço e chamando atenção no cenário musical, ela reclama do preconceito, sempre existente contra as mulheres na música:

- Tem muito preconceito neste meio. Mesmo que eu cantasse qualquer outra coisa, ele existiria. O  preconceito está em qualquer coisa contra a mulher.

Pitaco

Diego Garcia, produtor musical, fala sobre Vivian Lima:

- Vivian faz uma linha que tem importantes representantes no país, como MC Mirela, Lexa e Pocah. Vivian Lima faz parte, também, da renovação do funk gaúcho. A produção do clipe é linda, com uma música dançante. Tudo para ser sucesso. 

Aqui, o espaço é todo seu:

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.

- Para falar com Vivian, ligue para 99950-1733.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros