Guri de Uruguaiana e a fuga maluca - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Só se fala  noutra coisa!16/10/2021 | 10h00Atualizada em 16/10/2021 | 10h00

Guri de Uruguaiana e a fuga maluca

De bagual e maluco, todo mundo tem um pouco, né, chê?

Guri de Uruguaiana e a fuga maluca Fabrício Eckhard / Divulgação/Divulgação
Valeu a tentativa, pessoal! Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação / Divulgação

Chê! Um grupo de pacientes estava querendo fugir do hospital psiquiátrico. Aí, fizeram uma reunião e, depois de muita discussão, bolaram um plano. Afrânio, o líder, falou: 

– Hoje à noite, quando o porteiro dormir, vamos fugir pelo buraco da fechadura! 

Todos concordaram. 

Chegou a noite. Esperaram o porteiro dormir. O líder tomou a frente, mas voltou decepcionado: 

– Galera, não vamos conseguir fugir pelo buraco da fechadura hoje. 

– Por que não? – questionaram os outros. 

– Porque esqueceram a chave na porta – explicou o líder. 

Porém, bolaram outro plano: decidiram pular o portão do hospital na noite seguinte. 

Chegou a noite. 

Afrânio foi fazer o reconhecimento do local e voltou decepcionado: 

– Vixe, não vai dar para pular o portão! 

– Por quê? – perguntaram os colegas.

– Porque esqueceram o portão aberto – finalizou Afrânio.


CAUSO DA FRONTEIRA

coluna do guri de uruguaiana, tirinha, 16 e 17 de outubro de 2021<!-- NICAID(14915973) -->
Que baita dica, hein, chê?!Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação

Chê! Falando em hospital psiquiátrico, me lembrei de um causo de uma mulher que vinha dirigindo seu carro, quando furou o pneu justamente na frente de um local assim. 

Ela desceu, toda desajeitada, de salto alto, e foi trocar o pneu. Quando finalmente conseguiu tirar a roda, deixou os quatro parafusos caírem no chão. Eles rolaram e caíram dentro de um bueiro. 

A mulher, desesperada, falou: 

– E agora, o que vou fazer? 

Nisso, um bagual, que usava um chapéu igual ao do Napoleão Bonaparte, espiou pela janela do hospital e disse: 

– Moça, posso dar uma dica? Por que não pega 

um parafuso de cada uma das outras rodas e coloca no estepe? Aí. volta para casa em segurança. 

A mulher ficou impressionada: 

– Bah! Mas que boa ideia. Não tinha pensado nisso! Mas, peraí… Esse chapéu é coisa de maluco, né?

O moço respondeu: 

– Eu sou maluco, mas não sou burro!

TIRINHA

Foto: Artebiz / Divulgação


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros