Guri de Uruguaiana e a história dos três monges ninjas - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Só se fala noutra coisa!04/12/2021 | 10h00Atualizada em 04/12/2021 | 10h00

Guri de Uruguaiana e a história dos três monges ninjas

Dá pra acreditar nesse causo verídico, chê?

Guri de Uruguaiana e a história dos três monges ninjas Fabrício Eckhard / Divulgação/Divulgação
Mas que barbaridade, vivente! Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação / Divulgação

Chê! Este causo não só é verídico, como de fato aconteceu. Foi lá em Três Coroas. Três monges ninjas estavam em um bolicho tomando saquê. Dois deles eram altos e fortes, um era gordinho e baixinho. Eles discutiam quem era o mais habilidoso. Foi então que um deles, vendo uma borboleta voando, deu um salto mortal, sacou a espada no ar e "zupt": cortou o bicho milimetricamente ao meio! Aí, se ouviu um zunido de uma mosca. 

O segundo ninja deu um salto duplo twist carpado, sacou a espada no ar e "zuuupt": cortou a mosca ao meio!

Na sequência, se ouviu o zunido de um pernilongo. O baixinho deu um pulinho, sacou a espada e "zupt": mas o pernilongo saiu voando. 

Os outros dois ninjas começaram a rir do baixinho: 

— Errou o golpe! Pernilongo continua voando, né! 

Então, o baixinho respondeu: 

— Voando, sim. Mas nunca mais terá filhos!

Que falta de opção! 

Bagual na audiência

coluna do guri de uruguaiana, 4 e 5 de dezembro de 2021<!-- NICAID(14957898) -->
Que situação, chê!Foto: Fabrício Eckhard / Divulgação

O meu compadre Genésio sofreu um acidente de trânsito e decidiu entrar na Justiça contra o motorista do outro carro envolvido na batida. No dia da audiência, o advogado da outra parte perguntou: 

 — Senhor Genésio, quero lembrá-lo do  juramento de dizer a verdade, somente a verdade, nada mais do que a verdade! Então, responda. O senhor não disse no dia do acidente que estava ótimo? 

O Genésio respondeu: 

— Pois olha, vou contar o que houve. Eu estava com a minha égua no reboque da caminhonete quando... 

O advogado interrompeu: 

— Não pedi detalhes. A pergunta é simples. Na cena do acidente, o senhor não disse que estava ótimo? 

— Pois olha, doutor... Como eu estava lhe dizendo, levava a égua no reboque… 

O advogado interrompeu de novo: 

— Meritíssimo, eu estou tentando estabelecer os fatos aqui, mas este senhor não está colaborando. Na cena do acidente, este homem disse ao patrulheiro rodoviário que estava ótimo. Agora, várias semanas depois do ocorrido, ele resolveu processar o meu cliente! 

O juiz, que já tinha se afeiçoado ao Genésio, resolveu deixar ele falar: 

— Deixe o homem contar a história, advogado.

 Genésio seguiu:

— Eu coloquei a égua no reboque e estava descendo a rodovia, quando uma picape atravessou no sinal vermelho e jogou o meu carro para fora da estrada. Eu voei para fora do auto, e a égua voou para o outro lado. Dava para ouvir os grunhidos de sofrimento da bichinha. Aí, chegou o patrulheiro rodoviário, foi conferir o estado da égua e atirou três vezes na pobrezinha. O patrulheiro atravessou a rua, com a arma na mão, se aproximou de mim e falou: "A égua estava muito mal, tive que sacrificá-la. E o senhor, como está?". Aí, eu respondi: "Estou ótimo!". 

Que barbaridade!

TIRINHA

tirinha, coluna do guri de uruguaiana, 4 e 5 de dezembro de 2021<!-- NICAID(14957897) -->
Foto: Artebiz / Divulgação


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros