Marcelo D2 diz que pensou em deixar o Brasil e revela voto em Lula para 2022 - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Sem poupar críticas30/12/2021 | 09h25Atualizada em 30/12/2021 | 09h26

Marcelo D2 diz que pensou em deixar o Brasil e revela voto em Lula para 2022

Em entrevista, o artista que integra o grupo de músicos ativos contrários ao governo de Jair Bolsonaro falou que ficou no país por esperança de melhora após as eleições

Marcelo D2 diz que pensou em deixar o Brasil e revela voto em Lula para 2022 FÁBIO MOTTA / ESTADÃO CONTEÚDO/ESTADÃO CONTEÚDO
Marcelo D2 é contra Bolsonaro desde antes das eleições e sempre foi ativo na internet Foto: FÁBIO MOTTA / ESTADÃO CONTEÚDO / ESTADÃO CONTEÚDO
GZH
GZH

O rapper carioca Marcelo D2, 54 anos, faz parte do grupo de artistas que têm se posicionado contra as medidas do governo de Jair Bolsonaro (PL). Em entrevista ao UOL, o músico revelou que já pensou em deixar o Brasil e que, nas eleições presidenciais de 2022, irá votar em Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A decisão de permanecer no país se deve ao fato de ser o lugar em que nasceu e cresceu e onde estão seus amigos e familiares. Foi o que explicou Marcelo D2, complementando:

— Ainda vou lutar muito por isso porque o Brasil vale muito a pena. Mas falo do Brasil de verdade. O Brasil de cultura, de gente de verdade, e não o Brasil de plástico.

Ao portal, contou que quase adoeceu entre 2018 e 2019 de tanto brigar na internet:

— Fiquei mal mesmo, quase à beira de um ataque de nervos. Mas eu vi que as pessoas são ignorantes e não sabem o que está acontecendo. Elas estão sendo manipuladas, então percebi que não vale brigar.

Marcelo D2 está entre os artistas ativos nas redes contra o governo Bolsonaro e não tem medo de criticar as medidas do governo. O rapper diz sentir falta de mais colegas de profissão se posicionando contrariamente aos posicionamentos do presidente.

— Fico um pouco triste em ver as pessoas fugindo (de se posicionar). E não só artistas, mas as pessoas também, como cidadãos. Só que nós artistas estamos em uma posição de destaque, então, seria interessante tomarmos posição, já que queremos um mundo melhor para todos — afirmou.

Firme e convicto em suas palavras, D2 não poupa críticas aos músicos que ficam em cima do muro:

— Tem gente que dá preferência ao status e tem medo do que o público vai achar. Só que sobre esse tipo de coisa não dá para ficar quieto, porque o que estamos passando no Brasil é muito sério, é a pior situação que já passamos desde a ditadura militar. Então, acho feio um artista não se posicionar.

O rapper decidiu permanecer no Brasil por esperança, mesmo com o péssimo momento político e social, segundo ele. Ao portal, D2 conta que no mesmo dia, pensa diversas vezes de forma otimista e pessimista sobre o país.

— Nós passamos pela ditadura e chegamos a ser a sexta melhor economia do mundo, depois caímos no buraco. Podemos aprender muito com isso. É difícil viver aqui, mas se não tivermos um pouquinho de otimismo, não vale a pena. E eu acredito que as coisas vão mudar.

Quando se trata das eleições presidenciais em 2022, D2 deixa bem clara a sua posição favorável ao ex-presidente Lula.

— Não tem outra saída para esse Brasil. O caminho agora é com Lula para a gente renovar tudo isso e colocar o trem nos trilhos de novo. A gente precisa de política social muito bem feita — concluiu o rapper. 

 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros