Série documental expõe a intimidade de Zezé Di Camargo e Wanessa: "Somos uma família normal" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Entre pai e filha10/12/2021 | 09h38Atualizada em 10/12/2021 | 09h40

Série documental expõe a intimidade de Zezé Di Camargo e Wanessa: "Somos uma família normal"

Com cinco episódios, produção foi lançada nesta quinta-feira no streaming

Série documental expõe a intimidade de Zezé Di Camargo e Wanessa: "Somos uma família normal" Netflix / Divulgação/Divulgação
"É o Amor: Família Camargo" foca na relação entre Zezé e Wanessa Foto: Netflix / Divulgação / Divulgação

Wanessa Camargo já cantou pop, sertanejo e enveredou até para o eletrônico nos últimos 10 anos. Muita gente se questionou o porquê da cantora, filha de Zezé Di Camargo, ter se aventurado em tantos estilos diferentes na música. As explicações começam a aparecer em É o Amor: Família Camargo, série documental da Netflix que acompanha a relação da artista com o pai, conhecido do público há décadas pela dupla com Luciano.

Em um dos trechos da produção, Wanessa olha para a câmera e confessa que não sabe se entrou para o mundo artístico por vontade própria ou com uma preocupação em chamar a atenção do pai. Esta é uma das fortes declarações que estão entre os cinco episódios, ambientados, em sua maioria, na fazenda da família Camargo, no interior de Goiás.

Por ser um cenário totalmente intimista, o público terá a chance de entender melhor a relação entre filha e pai, em meio à carreira artística de ambos. A sensação é a de que há um grande acerto de contas entre todos, de forma pública e de cara limpa. Esta, inclusive, foi a preocupação dos dois "protagonistas".

— Estamos com um pé realmente dentro de casa, e mostramos para as pessoas que somos uma família comum, como todas as outras. Não somos exemplos de vida, não temos nada de diferente, apenas somos pessoas públicas — explica Zezé, em entrevista coletiva por videoconferência.

Para Wanessa, além de falar sobre a parte musical, o seriado serviu para se exibir "sem filtros". Em alguns momentos nos bastidores, ela conta que teve vontade de pedir para a câmera cortar algum depoimento, mas que se segurou a fim de manter o material o mais sensível e sincero possível.

 — Tive medo de mostrar meus filhos, com receio de expô-los de maneira errada, e até sobre a parte do meu tratamento de ansiedade. Foi difícil mostrar, falar para a câmera sobre esse distúrbio, mas insisti porque pensei: "Vai ter identificação, alguém vai se ver em mim"  —  revela a cantora.

Outro lado

Fatos polêmicos na história da família Camargo também estão em É o Amor. Os envolvidos têm a chance de darem suas versões sobre a separação de Zezé e Zilu, em 2012, e o sequestro de Wellington Camargo, irmão do cantor, que foi mantido em cativeiro por 13 dias em 1998. 

Zezé lamenta que tenham existido tantas mentiras ao redor dos momentos tensos vividos pela família, mas acredita que a série ajuda a colocar tudo em pratos limpos. Wanessa concorda que esse fator foi decisivo para aceitarem a realização do projeto: 

— Queremos mostrar uma visão maior de tudo, um 360º da realidade que as pessoas acham que conhecem. Não é só a gente, mas quem está ao redor, acabamos falando com mais exatidão do que alguém que só deu a notícia na época. É justiça sendo feita.

O apoio dos amigos também é enaltecido pela produção, que conta com participações de  Thiaguinho, Paula Fernandes, Léo Santana e Felipe Araújo. Para celebrar a estreia da série, os fãs terão ainda um material inédito para ouvir: nesta sexta (10), Zezé e Wanessa lançam o disco inédito Pai & Filha, com composições novas e regravações de grandes sucessos da dupla sertaneja. 

Assista ao trailer


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros