Murilo Huff lembra relação com Marília Mendonça: "A gente brigava por coisa idiota" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

"Para pirraçar"30/01/2022 | 12h56Atualizada em 30/01/2022 | 12h57

Murilo Huff lembra relação com Marília Mendonça: "A gente brigava por coisa idiota"

De acordo com o artista, o último término dos dois antes da morte da cantora aconteceu por "um motivo besta, bobo"

Murilo Huff lembra relação com Marília Mendonça: "A gente brigava por coisa idiota" Reprodução / Instagram @murilohuff/Instagram @murilohuff
Entre idas e vindas, Murilo Huff e Marília Mendonça ficaram juntos por cerca de três anos Foto: Reprodução / Instagram @murilohuff / Instagram @murilohuff

O sertanejo Murilo Huff relembrou seu relacionamento com Marília Mendonça no podcast PodPah em episódio divulgado nesta quinta-feira (27). Na conversa, o artista afirmou não guardar arrependimentos sobre a relação, que, entre idas e vindas, durou três anos. Juntos, eles são pais do pequeno Leo, de dois anos. De acordo com o artista, o último término deles antes da morte da cantora aconteceu por um "motivo bobo".

— Não me arrependo de como as coisas aconteceram porque foi muito bom para a gente evoluir, tanto como pessoa quanto como casal. Mesmo que a gente não estivesse namorando, esse período em que a gente estava junto, ela queria e eu ficava freando, a gente aprendeu muita coisa. Cada fase que a gente viveu foi muito necessária, inclusive o nosso último término — avaliou ele.

Murilo também relembrou a última viagem dos dois, que foi para o México, em agosto do ano passado.

— Foi como a nossa despedida, porque foi uma viagem incrível. A gente brigava muito, mas muita briga besta. A gente brigava por coisa idiota, só para pirraçar. E naquela viagem a gente não brigou. Teve umas outras discutidinhas, mas em meia hora resolvemos e passamos quase 10 dias juntos — relatou. 

Na época, o artista chegou a considerar que a relação poderia evoluir para um compromisso mais sério. 

— Eu já estava com a ideia de dar uma passo para a frente, o Léo já ia fazer dois anos… A gente fez essa viagem, foi muito massa, e eu pensava que as coisas iam engrenar de vez. Aí a gente chegou em casa e acabamos terminando por um motivo muito besta, bobo, bobo, bobo. Eu acho que, como a gente já tinha terminado algumas vezes antes, deixamos assim. Conversamos e deixamos tudo do jeito que estava — explicou.

Por fim, ele falou sobre a possibilidade de ele ter estado no voo que tirou a vida da cantora e de outras quatro pessoas. 

— Eu garanto para você que tinha 90% de chances de eu estar dentro do avião se a gente estivesse junto, porque eu não tinha show naquele final de semana e porque era um dos primeiros shows, ela estava retornando a cantar. Quando eu estava à toa, eu sempre acompanhava ela, principalmente nas datas importantes, como era aquele momento — disse ele. — Hoje, analisando tudo, eu entendo. O universo não erra. As coisas acontecem do jeito que tem que ser. Eu não questiono Deus de jeito nenhum. Se a gente não tivesse terminado, eu estaria ali. É uma percepção que eu tive que me ajuda a poder seguir.

Marília morreu no dia 5 de novembro do ano passado após queda de um avião no interior de Minas Gerais. Outras quatro pessoas que também estavam na aeronave morreram: o produtor de Marília, Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior e o copiloto do avião, Tarciso Pessoa Viana. A queda ocorreu perto de uma cachoeira na região da serra de Caratinga, no interior do Estado.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros