Rap poético e ativismo: conheça Jow Lemes - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia25/01/2022 | 11h54Atualizada em 25/01/2022 | 11h54

Rap poético e ativismo: conheça Jow Lemes

Músico de Canoas já lançou três discos e atua, ainda, como modelo. 

Rap poético e ativismo: conheça Jow Lemes Felipe Paes / Divulgação/Divulgação
Músico prepara seu quarto disco Foto: Felipe Paes / Divulgação / Divulgação

Natural de Porto Alegre, mas morando no bairro Fátima, em Canoas desde a infância, Jonatha Silveira Lemes se lançou em uma carreira independente, cheia de sonhos, há cerca de nove anos. Hoje, com 30 anos, ele vem chamando atenção fazendo um rap poético que, segundo ele, foi o gênero que mais se ajustou ao seu estilo.

- Ele é mais voltado para poesia e palavras mais fortes, sentimentos mais puros - resume o músico, que usa o nome artístico de Jow Lemes. 

Com uma trajetória de batalhas, Jow conta que sua maior inspiração é a mãe, Rosângela Silveira, que trabalha como costureira, cozinheira, faxineira e artesã.

- Ela me inspira muito, pela sua força, minha inspiração maior. e foi com ela que aprendi a gostar de samba e jazz, tendo como ídolo a rainha Leci Brandão - conta. 

Pluralidade

Até hoje, Jow já gravou três álbuns. O primeiro, Caos Poético. O segundo, Crônicas, uma nova percepção e o terceiro Incógnita.

- O Incógnitas tem mais de 170 mil ouvintes no Spotify e tem foco total na poesia, é um álbum especial pra mim - afirma. 

O próximo álbum do músico deve se chamar Princess Jow, por um motivo especial.

- Ele terá um ritmo mais moderno e o nome não é de alguém que nasceu em berço de ouro, mas representa a grandeza de que corre pelo seu sonho sem prejudicar ninguém, pois todos que fazem seu trabalho com sinceridade, colhem os frutos - explica. 

Além da música, Jow trabalha como ativista social em Canoas, à frente do Sarau Livre Pensamento, no parque Eduardo Gomes, com o objetivo de unir literatura e esporte.

Multifacetado, Jow ainda tua como modelo independente, sem agência.

- Ainda sou muito novo, mas já fiz alguns trabalhos. Tudo o que faço é pela família, para ter um futuro melhor. Mas meu foco é na música, que é onde eu consigo dizer o que penso e mostrar quem realmente sou e é onde me sinto vivo - explica.  


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros