Da equipe de Valesca para as picapes: conheça Melzinha DJ - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Estrelas da Periferia10/05/2022 | 15h03Atualizada em 10/05/2022 | 15h03

Da equipe de Valesca para as picapes: conheça Melzinha DJ

Gaúcha já integrou equipe de Valesca Popozuda e hoje criou o Baile da Melzinha.

Da equipe de Valesca para as picapes: conheça Melzinha DJ Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Hoje, artista comanda picapes pelos palcos Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Nascida no Bairro Partenon, Zona Leste da Capital, Melissa Mayer começou a se interessar pelo funk ainda na adolescência. Ouvindo as canções que eram sucesso nas rádios da Capital, não demorou a tentar entrar para o meio.

- Quando eu tinha uns 18 anos, comecei a trabalhar como apresentadora para um canal no YouTube. Após conhecer vários artistas, acabei conhecendo também a Valesca Popozuda. Na época, ela tinha o grupo Gaiola das Popozudas. Recebi o convite do empresário para ser uma das dançarinas. Aceitei e fui morar no Rio de Janeiro, fiquei na ponte aérea entre 2012 e 2017 - lembra Melissa, que hoje o o nome artístico de Melzinha DJ.

Em 2018, Melissa acabou voltando para Porto Alegre, para estudar e terminar a faculdade de Administração de Empresas, que havia começado. 

- Mas essa experiência me marcou muito. Foi um divisor de águas, foi ali que nasceu o desejo de trabalhar nesse meio artístico do funk. Foi surreal, viajava tanto, para tantos lugares que, às vezes, não sabia nem onde estava. Nunca tinha viajado de avião, viajava de quinta a domingo, fazendo shows - lembra.

Leia outras histórias de Estrelas da Periferia

Mudança

De volta ao Rio Grande do Sul, ela viu sua carreira no funk gaúcho, trabalhando como dançarina, mas sempre pensando para que lado da música ela iria. Até que ela encontrou o produtor André BPM, que abraçou sua causa.

- Ele me deu de presente uma música com o nome de Um Brinde, Meninas. Foi uma experiência incrível! Montei uma equipe com balé e DJ e fizemos algumas apresentações pelo Rio Grande do Sul - lembra.

Em 2020, com a chegada da pandemia de covid-19, Melzinha começou a repensar sua trajetória profissional e concluiu que o mercado de DJs., antes da pandemia, vinha crescendo. Traçou um plano para mudar de ares, assim que a pandemia desse sinais de arrefecimento.

- Percebi que o mercado dos DJs estava ganhando um espaço muito grande. Então, uni minha paixão pela dança com esse trabalho de DJ, aprendi a tocar e mixar as músicas e criei o Baile da Melzinha. É um formato de show onde eu toco e performo com meu balé. Invisto em tudo que é tipo de funk: funk pop, funk trap - finaliza Melzinha. 

Pitaco 

Adriano Brasil, produto artístico, fala sobre o trabalho da DJ:

- O número de mulheres nas picapes vem crescendo, isso é fundamental. E elas têm criado sets muito criativos, a Melzinha é mais um exemplo de sucesso delas!

Aqui, o espaço é todo seu

- Para participar da seção, mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas e vídeos e um telefone de contato para jose.barros@diariogaucho.com.br.

- Para falar com a DJ, ligue para 99527-2951.


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros