Antonia Fontenelle fala sobre polêmica envolvendo Klara Castanho: "Saí de vilã da história por algo que não fiz" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Explicação27/06/2022 | 09h08Atualizada em 27/06/2022 | 09h08

Antonia Fontenelle fala sobre polêmica envolvendo Klara Castanho: "Saí de vilã da história por algo que não fiz"

Youtuber vem sendo como principal responsável pela exposição sofrida pela atriz

Antonia Fontenelle fala sobre polêmica envolvendo Klara Castanho: "Saí de vilã da história por algo que não fiz" Reprodução Instagram / ladyfontenelle/ladyfontenelle
Antônia Fontenelle disse não saber que Klara Castanho havia sido vítima de abuso sexual Foto: Reprodução Instagram / ladyfontenelle / ladyfontenelle

Após publicar o vídeo que resultou na carta aberta assinada por Klara Castanho, na qual a atriz revelou ter engravidado após um estupro e encaminhado o bebê para adoção, Antonia Fontenelle se manifestou sobre o caso. A youtuber é apontada como a principal responsável pela exposição sofrida por Klara, em razão de uma live na qual revelou que uma jovem atriz havia "engravidado e abandonado o filho", mas defendeu-se das acusações. 

Em novo vídeo publicado nas redes sociais, Fontenelle disse estar sendo vista como "vilã da história" por algo que não fez, alegando que não citou o nome de Klara em sua live. Ela também disse não saber que a atriz havia sido vítima de violência sexual. 

— Eu vou me dirigir diretamente a Klara Castanho. Apesar que, quando eu fiz a minha live, não citei o nome dela, mas ela se apresentou ontem e eu saí, mais uma vez, de vilã da história por algo que eu não fiz. Eu não falei o nome dela, eu preservei o nome dela — iniciou ela. 

Segundo Fontenelle, a informação que lhe foi repassada era de que Klara havia engravidado de uma relação consensual e teria encaminhado o filho para adoção logo após o nascimento, porque a criança era negra. Na ocasião, a youtuber acusou a atriz de "abandono de incapaz". 

Contudo, na carta aberta publicada pela atriz, ela explica que o bebê foi fruto de uma violência e que, por esta razão, encaminhou-o para adoção por meio de entrega voluntária, um instrumento completamente legal e regulamentado por lei. Fontenelle, por sua vez, alegou só ter tomado conhecimento da versão de Klara após a publicação da carta. 

 — Klara, você tem 21 anos de idade, você não é menor de idade, você vai entender. O que chegou até mim não foi o que você escreveu na sua carta, então, quem me acompanha, sabe que eu faço um trabalho pesado contra a violência doméstica, contra a erotização infantil, contra a violência contra a criança, contra a violência contra a mulher... Eu acho abominável, acho que estuprador neste país tinha que ser morto. É pena de morte. É o que eu penso e é o que eu desejo — disse.

Por fim, a youtuber ofereceu ajuda a Klara Castanho:

 — Eu quero me colocar à sua disposição, Klara Castanho, para eu fazer o que estiver ao meu alcance. O possível e o impossível para colocar quem fez isso com você na cadeia. Me deixe lhe ajudar, tá? O seu relato de que você sofreu uma violência ele veio ontem, então me deixe chegar até quem fez isso com você e fazer ele pagar por isso. Isso não é política, isso sou eu, Antônia Fontenelle, mãe e avó falando.

O vídeo publicado por Fontenelle está com os comentários bloqueados. Horas antes, a youtuber fez uma outra publicação, avisando que bloquearia os comentários em seu perfil para evitar ataques. "Como eu sei que futuramente ninguém vai vir aqui me pedir desculpas pelos ataques, desativei os comentários dos donos da razão. Escrevam nas paredes de vocês. Aqui não", escreveu ela. 

Veja o vídeo completo



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros