Joelma tem show cancelado por prefeitura no Maranhão após MP apontar custo elevado - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Festividade junina24/06/2022 | 11h34Atualizada em 24/06/2022 | 13h39

Joelma tem show cancelado por prefeitura no Maranhão após MP apontar custo elevado

De acordo com o Ministério Público, gasto com apresentação da cantora estava estimado em R$ 867 mil

Joelma tem show cancelado por prefeitura no Maranhão após MP apontar custo elevado @joelmaareal / Reprodução Instagram/Reprodução Instagram
Apresentação cancelada de Joelma fazia parte das festividades juninas do município de Raposa Foto: @joelmaareal / Reprodução Instagram / Reprodução Instagram
GZH
GZH

A prefeitura de Raposa, município da região metropolitana de São Luís (MA), informou na quinta-feira (23) o cancelamento do show que seria realizado pela cantora Joelma em 29 de junho na região. A decisão ocorreu após recomendação do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), que considerou elevado o custo com a apresentação, estimado em R$ 867 mil. As informações são do g1.

A cantora se apresentaria durante uma festividade junina promovida pelo município, no Viva Raposa. De acordo com o MP, o dinheiro para cobrir as despesas do show seria remanejado de custos com a área da saúde.

Tanto a empresa que contratou Joelma quanto a assessoria da artista contestaram o valor informado pelo Ministério Público. O contrato para a promoção do show havia sido firmado entre o município e a empresa E de J da Silva Eireli. 

Além do show da cantora, o MP recomendou o cancelamento das demais apresentações artísticas que aconteceriam durante o evento. Até o momento, a prefeitura não confirmou se acatará a recomendação.

O que diz a contrante

A empresa E de J da Silva Eireli informou, por meio de nota, que o show da cantora Joelma custaria R$ 160 mil, valor bem abaixo do informado pelo MP. Além disso, a instituição informou que o dinheiro seria integralmente pago com verbas aportadas pelo Estado do Maranhão, por meio do programa de incentivo à cultura.

A contrante ainda esclareceu que o valor mencionado pelo Ministério Público é referente ao contrato de um ano com o município de Raposa para a realização de outras festividades na cidade. A empresa afirmou agir com transparência e seriedade na condução dos negócios.

Em entrevista ao g1, representantes da AG Comunicação Integrada, que assessoram Joelma, também confirmaram que o cachê negociado era de R$ 160 mil.

 
 
 
 
 
 

Mais sobre

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros