Sertanejo Conrado recebe alta mais de um mês após acidente que matou seu parceiro de dupla, Aleksandro - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Recomeço23/06/2022 | 08h42Atualizada em 23/06/2022 | 08h43

Sertanejo Conrado recebe alta mais de um mês após acidente que matou seu parceiro de dupla, Aleksandro

Tragédia com o ônibus no qual viajavam tirou a vida de outras cinco pessoas da equipe

Sertanejo Conrado recebe alta mais de um mês após acidente que matou seu parceiro de dupla, Aleksandro Reprodução / Instagram/Instagram
Conrado estava internado desde o dia 7 de maio, quando um acidente de ônibus tirou a vida de seu parceiro, Aleksandro Foto: Reprodução / Instagram / Instagram
GZH
GZH

Um mês e meio depois da internação, recebeu alta nesta quarta-feira (22) o músico João Vitor Moreira Soares, conhecido como Conrado, que fazia dupla com Aleksandro. O sertanejo, que estava no Hospital Regional de Registro, em São Paulo, vinha sob cuidados desde o acidente que matou seu parceiro, em 7 de maio

A tragédia com o ônibus no qual viajavam tirou a vida de outras cinco pessoas da equipe. O músico  Júlio Cesar Bigoli, integrante da banda, também foi liberado pelos médicos e pôde ir para casa.

No início de junho, um mês depois do acidente, Conrado passou por cirurgia para fazer enxerto nos ferimentos das costas. Foi nessa época, também, que ele ficou sabendo  sobre a morte dos amigos de equipe e do primo dele, o técnico Giovani Gabriel Lopes dos Santos. 

Em nota enviada à imprensa, a equipe de Conrado agradece pela sensibilidade com que o caso foi tratado pelos veículos e pelas orações. Enfatizam, também, o trauma de perderem seis companheiros de trabalho e que ainda serão necessários mais cuidados para com os dois sobreviventes.

 “Foi um mês e meio de muito cuidado, procedimentos delicados, paciência e orações. Gostaríamos de agradecer todo o respeito e sensibilidade com que os amigos da imprensa trataram esse momento tão delicado. Perdemos seis amigos de equipe, dois ainda estavam se recuperando de quadros considerados graves e tratados pela própria equipe médica como milagre. Foram dias difíceis e ainda precisamos prezar pela saúde e privacidade dos dois. Assim que eles se sentirem confortáveis, vão se pronunciar publicamente", diz a nota. 

O acidente com o ônibus da dupla ocorreu na manhã de um sábado, no km 402 da pista norte da Rodovia Régis Bittencourt, em Miracatu, no interior de São Paulo. Havia 19 pessoas a bordo, e seis morreram, entre elas, Luiz Aleksandro Talhari Correa, o Aleksandro, de 34 anos. Natural de Dourados, no Mato Grosso do Sul, o cantor deixou três filhos. O veículo vinha de Tijucas do Sul, no Paraná, com destino a São Pedro, em São Paulo, onde a dupla faria um show.



 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros