Chitãozinho & Xororó voltam a Porto Alegre para celebrar 50 anos de carreira - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Shows comemorativos05/08/2022 | 09h04Atualizada em 05/08/2022 | 09h04

Chitãozinho & Xororó voltam a Porto Alegre para celebrar 50 anos de carreira

Dupla sobe ao palco do Auditório Araújo Vianna nesta sexta-feira e no sábado

Chitãozinho & Xororó voltam a Porto Alegre para celebrar 50 anos de carreira Marcos Hermes / Divulgação/Divulgação
José Lima e Durval ou, simplesmente, Chitãozinho & Xororó realizam dois shows em Porto Alegre Foto: Marcos Hermes / Divulgação / Divulgação
GZH
GZH

Quando os irmãos José Lima e Durval cantam que chegou a hora de parar com as mentiras e negar os desejos, uma erupção catártica toma conta do ambiente. Normalmente, quando alguém puxa a carta de Evidências num churrasco, barzinho ou, especialmente, karaokê, é como se fosse uma hora cívica, em que é obrigatório entoar junto o "hino", ao menos o refrão.

Quem nunca tentou acompanhar Durval com o agudo sustentado de Galopeira? Quanto tempo conseguiu? Há quem já tenha feito paródias de Brincar de Ser Feliz, com seus célebres versos "Como é que eu posso me livrar das garras/ Desse amor gostoso?". Ou talvez tenha se identificado com a letra de Deixei de Ser Cowboy por Ela — o eu lírico abdicando de sua essência pela amada. 

Chitãozinho & Xororó estão celebrando meio século de sucessos, que estão sendo cantados na turnê 50 Anos — Por Todos os Tempos, com duas paradas em Porto Alegre. A dupla sobe ao palco do Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685) às 21h nesta sexta-feira (5) e no sábado (6).

O show se propõe a promover uma viagem no tempo na trajetória dos irmãos naturais de Astorga (PR), utilizando painéis de led para apresentar trechos de vídeos e clipes de diferentes décadas. Além dos sucessos já citados, o repertório traz clássicos como Fio de Cabelo, No Rancho Fundo e Alô, sem deixar de lado lançamentos recentes, vide Pássaros.

Segundo a dupla divulgou em comunicado, em cinco décadas, os dois contabilizam marcas expressivas: mais de 40 milhões de discos vendidos, 37 álbuns inéditos e 10 DVDs, mais de 6 mil shows e público estimado em 100 milhões de pessoas. Mas a influência de Chitãozinho & Xororó vai além dos números.

A importância da dupla para a história do sertanejo é enorme. Ao lançarem o álbum Somos Apaixonados (1982), que continha o hit Fio de Cabelo, os dois romperiam pela primeira vez a barreira de 1 milhão de discos vendidos, consolidando o gênero como negócio multimilionário e abrindo caminho para uma nova geração de duplas que tornariam o ritmo mais urbano. Também foram essenciais para uma revolução estética, com aqueles cabelos mullets e camisas country com franjas.

Desde o começo da carreira, os dois já sentiam a vontade de fazer uma música sertaneja mais pop. Acreditavam lá nos anos 1970 que o gênero tinha muito potencial de crescimento e queriam fazer parte dessa história. "Iniciamos no circo. São 50 anos trabalhando muito para trazer novos instrumentos nas músicas e, na medida do possível, inovações também em nossos shows, para que a experiência fosse completa e o som tivesse a 'nossa cara', de músicos que tentam sempre trazer algo novo, emocionar e surpreender o público", diz a dupla, em resposta conjunta às perguntas enviadas por GZH

Mais comemorações

Além da turnê, que prevê apresentação em setembro no Radio City Music Hall, em Nova York, outros projetos irão celebrar as cinco décadas de Chitãozinho & Xororó. Por exemplo, está nos planos uma série de revistas em quadrinhos realizadas pelo cartunista Ridault Dias Junior, trazendo as aventuras dos irmãos no "Vale da Música". Um documentário a ser vinculado ao Globoplay também deverá ser lançado. Em 2023, um musical deverá contar a história da dupla.

Um dos projetos mais aguardados é a série As Aventuras de José & Durval, do Globoplay, que irá trazer os irmãos Rodrigo e Felipe Simas interpretando Chitãozinho & Xororó. Inspirada na vida e obra da dupla, além da direção de Hugo Prata, a atração está prevista para o segundo semestre, ainda sem data definida. A dupla garante ter "muita confiança em toda direção, equipe e atores": "Participamos de algumas reuniões, demos algumas informações, mas é uma série ficcional e com liberdade poética. Não vimos o material ainda, preferimos ver depois de finalizado e estamos ansiosos. Sabemos que será um grande sucesso".

Chitãozinho & Xororó em "50 Anos — Por Todos os Tempos"

  • Nesta sexta-feira (5) e no sábado (6), às 21h, no Auditório Araújo Vianna (Av. Osvaldo Aranha, 685), em Porto Alegre. 
  • Ingressos a R$ 380 (inteiro) ou R$ 200 (solidário, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível) via plataforma Sympla, com taxas, e na Planeta Surf Bourbon Wallig (Av. Assis Brasil, 2.611), sem taxas, somente no pagamento em dinheiro. 
  • Desconto de 50% sobre o valor do ingresso inteiro para sócios do Clube do Assinante e um acompanhante.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros