José Augusto Barros: "Chutamos a zica pra longe" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Paixão Tricolor06/10/2016 | 08h12Atualizada em 06/10/2016 | 08h12

José Augusto Barros: "Chutamos a zica pra longe"

José Augusto Barros: "Chutamos a zica pra longe" Tiago Caldas/Lancepress
Foto: Tiago Caldas / Lancepress

A merecida vitória sobre o time baiano, na noite de ontem, quebrou, finalmente, nosso jejum de quase cinco meses sem vitória fora do Rio Grande do Sul — a última havia sido contra o Atlético-MG, em maio, na Arena Independência.

A julgar pelo primeiro tempo do Tricolor contra o Vitória, sairíamos de Salvador com um empate, sendo otimista. Nossa atuação até que não estava sendo ruim, mas parecia que seríamos castigados, novamente, pelo desperdício de chances de gol.

Henrique Almeida, outra vez, perdeu duas grandes chances, sem explicação. Uma terceira oportunidade foi desperdiçada em uma confusão na pequena área do goleiro adversário. Por sua vez, Marcelo Grohe evitou o gol baiano, em uma grande defesa. Esse quadro, tendo em vista nossas últimas atuações, sugeria uma noite tensa.

Mas veio o segundo tempo e, em um lance mais de sorte de Jaílson do que qualquer outra coisa, veio o gol salvador. Ainda tivemos algumas situações de aperto na zaga e várias chances de matar o jogo no ataque, mas é imperioso reconhecer que Renato conseguiu melhorar o Tricolor durante o jogo, apertando a marcação e deixando poucos espaços para o time baiano.

Leia outras colunas da Paixão Tricolor

Muito desperdício
A preocupação que segue, por algum tempo, é com o desperdício de chances de gol. Mas deixemos esse assunto para outra coluna. Agora, ganhamos uns dias para respirar, treinar e voltar a sonhar com a vaga para a Libertadores. 

*Diário Gaúcho

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros