Cacalo: "Perdeu o melhor" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Paixão Tricolor24/08/2017 | 07h00Atualizada em 24/08/2017 | 07h00

Cacalo: "Perdeu o melhor"

Grêmio é mais time, mas pênaltis cobraram seu preço

Cacalo: "Perdeu o melhor" CRISTIANE MATTOS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: CRISTIANE MATTOS / FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Definitivamente, futebol não tem lógica, especialmente no mata-mata. O Grêmio demonstrou, ao longo do ano, que é superior ao Cruzeiro. Mas não foi no jogo decisivo.

Enfrentou 55 mil pessoas, um adversário forte e uma pressão inacreditável. O time saiu de cabeça erguida, lutou até o final e pode ter perdido a classificação no primeiro lance do jogo, quando o goleiro Fábio salvou o Cruzeiro.

Mas, inegavelmente, estamos errando muitos pênaltis. Vamos em busca da solução e pensar em outras e maiores competições.

Prejuízo com as seleções

Dois jogadores gremistas foram convocados para suas seleções nacionais e deverão se apresentar para os próximos jogos das Eliminatórias. Luan foi chamado para a Seleção Brasileira, enquanto Lucas Barrios vai para a seleção paraguaia.

Inegavelmente, uma convocação valoriza o atleta enquanto profissional e também o patrimônio do clube. As transações internacionais ficam facilitadas com atletas que frequentam suas seleções.

Luan e Barrios possuem situações amplamente distintas nos seus relacionamentos com o Grêmio, o que já é do conhecimento de todos. O paraguaio termina seu contrato no final do ano. Sobre Luan, estamos cansados de abordar.

Fiz essas colocações para chegar ao que realmente penso acerca de convocação. São importantes. No entanto, tecnicamente falando, o clube, que investe no jogador, deixa de contar com seu atleta em competições importantes. Ou, se os aproveitar, será após longa viagem, desgastados e sem condições de render tudo aquilo para o qual foram preparados.

A meu juízo muito particular, é mais um equívoco da entidade que comanda o futebol, sem que os clubes tenham o ressarcimento devido e o atleta, o descanso merecido pós-convocação.

Nada de novo, no entanto, em um país em que o maior campeonato de futebol das Américas é desvalorizado por grande número de seus participantes, que optam por outras competições.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros