Cacalo: "Olhando para frente" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão Tricolor24/02/2018 | 07h00Atualizada em 24/02/2018 | 07h00

Cacalo: "Olhando para frente"

Grêmio enfrenta o Novo Hamburgo na Arena

Cacalo: "Olhando para frente" Anderson Fetter/Agência Estado
Foto: Anderson Fetter / Agência Estado
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Enquanto alguns seguem com suas críticas vazias e bem conhecidas, porque são repetitivas, felizmente o Grêmio através de sua direção, de seus profissionais e principalmente do torcedor, passa por cima e continua buscando novas vitórias, o que tem sido comum nos últimos anos. 

E retoma o olhar para o infinito, que este é o limite tricolor. Dentro das nossas possibilidades, porque os atletas são limitados fisicamente, sujeitos às lesões, mostrando que após mais essa conquista continental, tudo dentro do planejado, vamos enfrentar o Novo Hamburgo, pelo glorioso Gauchão. E, sem desprezo a competição estadual, vamos em busca de uma vitória, para somar os necessários três pontos. Mas, já na terça-feira temos jogo pela Libertadores, o que os adversários não tem e logo possuem vantagem física. No entanto, tenho dito e escrito reiteradas vezes, que é o ônus do clube grande. 

E me pego a refletir. Se o Grêmio, cansado de ganhar títulos importantes recebe críticas dos mesmos de sempre, com eventuais adversários tais críticas são mais condescendentes, talvez porque estejam em estágio probatório. 

Grêmio é o clube a ser batido

E, às vezes, penso, que estou equivocado, em resistir a críticas, mas, talvez, eles tenham razão, pois na sua turma, o Grêmio hoje em dia é único. E a comparação do tricolor é com ele mesmo. Como disse antes, bola pra frente. Assim, acreditando no planejamento, no conceito de futebol adotado pelo clube, queremos vitória no sábado à noite pelo Estadual e na terça pela Libertadores. E novamente me pego sendo exigente, próprio de quem torce para um clube vitorioso, mesmo sabendo das dificuldades que virão, porque em todas as competições, o Tri campeão da Libertadores, o penta campeão da Copa do Brasil e Bi  da Recopa, é o clube a ser batido. Os pequenos se transformam contra os grandes. Futebol sempre foi assim e será.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros