Cacalo: "Faltaram três nomes na lista da Seleção para a Copa do Mundo" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão Tricolor15/05/2018 | 07h00Atualizada em 15/05/2018 | 07h00

Cacalo: "Faltaram três nomes na lista da Seleção para a Copa do Mundo"

Grohe, Arthur e Luan mereciam estar no Mundial muito mais do que jogadores do Shakhtar Donetsk

Cacalo: "Faltaram três nomes na lista da Seleção para a Copa do Mundo" Fernando Gomes/Agencia RBS
Paredão Marcelo Grohe deveria estar na Rússia Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

O técnico Tite liberou a convocação dos atletas para a Copa do Mundo. A meu juízo, com muitos equívocos e não chamando aqueles atletas que se encontram na melhor forma técnica e física. A presença de Pedro Geromel era certa, em face do que vem jogando o zagueiro gremista. Respeito os titulares, mas no país realmente é o melhor de todos. Faz justiça ao desempenho de um atleta que não comete erros na marcação, que faz gols – poucos, é verdade –, mas está sempre conferindo na área rival.

Leia mais
Diário de Maturín: um gaúcho que desbravou a cidade do Monagas
VÍDEO: conheça o Monumental, estádio que vai receber Monagas x Grêmio
Antes da parada da Copa do Mundo, Grêmio perde dois titulares por lesão

Geromel merecia. Só espero que não vá à Rússia para passear e que tenha oportunidade de jogar, para fazer crescer a zaga brasileira. A lamentar apenas a não convocação de outros atletas gremistas, que sem dúvida mereciam, no caso Marcelo Grohe, Arthur e Luan, muito superiores àqueles que foram convocados.

Mas, mesmo divergindo de parte da convocação, penso que Tite usou argumentos razoáveis, dentro de seus critérios. Porém, ter dois atletas do Shakhtar Donetsk, que nunca ganharam nada, é inacreditável.

O Gre-Nal que não houve

Fiquei espantado quando ouvi e li algumas pessoas falando em cavalheirismo, elegância e posturas, em face das declarações de Renato. O técnico gremista não se manifestou acerca da entidade Internacional em nenhum momento.

Pelo contrário, Renato ressaltou a costumeira grandeza colorada. Estranhou, como todos o que viram o antigo clássico, o fato de um dos ditos grandes gaúchos e brasileiros ter jogado como um time pequeno. Como nunca antes se havia visto.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros