Cacalo: "Percebi um pouco de falta de sorte ao Grêmio" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão tricolor28/05/2018 | 06h55Atualizada em 28/05/2018 | 06h55

Cacalo: "Percebi um pouco de falta de sorte ao Grêmio"

Vitória sobre o Ceará, por 1 a 0, no Castelão colocou o time em quinto na tabela

Cacalo: "Percebi um pouco de falta de sorte ao Grêmio" LUCAS UEBEL/Grêmio / Divulgação
Jogadores se refrescam durante o jogo no Castelão, que foi marcado pelo forte calor na cidade de Fortaleza Foto: LUCAS UEBEL / Grêmio / Divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

O  Grêmio, de novo, foi lento. Trocou muitos passes laterais, permitiu que se repetisse as dificuldades dos jogos anteriores, contra equipes que jogam fechadas. Apesar disso, em todos os momentos, prevalecia sempre a superioridade técnica do tricolor. Passei a me preocupar quando uma grande jogada de Everton, em brilhante passe de Cícero, atingiu a trave do adversário. Senti falta de um pouquinho mais de sorte, que muitas equipes têm sido beneficiadas pelo acaso. 

Mas a equipe não desistiu jamais. A escalação que iniciou o jogo foi a mais acertada. No entanto, Renato teve a consciência e a sabedoria de alterar a equipe. A partir daí as chances de sucederam. Thaciano teve duas boas oportunidades, e Everton, o melhor em campo, quase marcou, não fosse a grande atuação do goleiro do Ceará. Mas, mostrando novamente o grande jogador que é, Everton puxou um belo contra-ataque e colocou a bola na cabeça de Thonny Anderson, que marcou o gol da vitória. Foi um triunfo da força da camisa, para calar secador, onde os atletas do Grêmio mostraram sua raça e profissionalismo 

Arbitragem prejudicou

Além de Everton, quero ressaltar a magnífica atuação de Cícero. Desempenhou três funções durante o jogo. E em todas elas teve técnica, dedicação e entrega para a camisa tricolor. Nosso time precisa buscar soluções ofensivas quando o adversário joga como time pequeno. Na medida em que dá espaço, o Grêmio volta a ser letal como tem sido. Por fim, lamentável, mais uma vez, a atuação da arbitragem, prejudicando sobremaneira o Grêmio. 

Numa instância muito inferior aquelas que afligem a população, o esporte faz parte da vida de muitos torcedores, que tem neste particular uma forma de desanuviar dificuldades pessoais constantes. Só que agora esse lazer foi superado pelo caos social. D

uvido que alguma equipe que precise viajar tenha condições de estabelecer um mínimo de logística para deslocamento, mesmo interno que seja, quanto mais de uma cidade para outra. Não há combustível em lugar nenhum, seja para veículos terrestres ou aéreos. Como fazer? 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros