O fato novo que pode ajudar o Grêmio a vencer o Gre-Nal - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Ao ataque11/05/2018 | 08h23

O fato novo que pode ajudar o Grêmio a vencer o Gre-Nal

Técnico Renato utilizará um jogador que está em crescimento nesta temporada

O fato novo que pode ajudar o Grêmio a vencer o Gre-Nal Anderson Fetter/Agencia RBS
Alisson ingressa na vaga de Ramiro no clássico Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

O técnico Renato Portaluppi tornará o Grêmio mais ofensivo no Gre-Nal de sábado pelo Brasileirão. Com a entrada de Alisson na vaga de Ramiro como meia pela direita, a equipe ganha em poder de fogo ao contar com o terceiro artilheiro do time este ano.

O alto aproveitamento ofensivo do meia, que veio do Cruzeiro junto com Thonny Anderson em troca do lateral-direito Edilson, é superior aos números que obteve no ano passado. No time mineiro, fez cinco gols em 57 partidas em 2017. Neste ano, atingiu a marca em 26 jogos. Na atual temporada, Alisson precisou de seis finalizações para fazer um gol, enquanto que no ano passado marcou uma vez a cada 17 tentativas. 

Leia mais
O fundamento que Renato ainda quer aprimorar em Arthur no Grêmio
Jogadores do Grêmio lamentam a morte de Fábio Koff
Felipão se emociona ao falar de Fábio Koff: "Ele foi meu pai no futebol"

Apesar da evolução no Grêmio, Alisson ainda não tem o mesmo entrosamento de Ramiro com o time titular. Como meia direito há quase dois anos na equipe, o também volante e lateral-direito é um dos líderes do grupo e homem de confiança de Renato dentro de campo. 

Pela intensidade que demonstra a cada partida, Ramiro ajuda na transição ofensiva, tem precisão no passe e agrega mais características de marcação ao meio-campo, o que é comprovado pelo número de desarmes neste ano, que é de 42, mais do que o dobro dos de Alisson, que foram 20. Segundo o comentarista da RBS TV, Maurício Saraiva, a tendência é de que, pelo seu crescimento neste ano, o substituto se saia bem no Gre-Nal.

— Enquanto que Ramiro entrega marcação, transição rápida e entrosamento perfeito com o formato e a dinâmica do time,  Alisson tem mais características ofensivas. Agora, ele está aprendendo mais esta parte defensiva e, como foi o melhor em campo contra o Goiás, Alisson tende a dar grande resposta no sábado — projeta Saraiva.

Um fator que pode ajudar a explicar a evolução de Alisson neste ano também é sua mudança no lado de campo. No Cruzeiro, sobretudo com os técnicos Marcelo Oliveira e Mano Menezes, com quem mais jogou, o meia era mais utilizado pela esquerda. 

Com Renato no Grêmio, passou a atuar pela direita, sobretudo pela suspensão de Ramiro nos jogos da decisão da Recopa, contra o Independiente. Também pelos conselhos do técnico, passou a ser mais efetivo nas finalizações e deixou as críticas que recebia em Belo Horizonte por perder gols no passado.

— Sempre joguei pela esquerda no Cruzeiro. Mas eu só tenho a agradecer ao Renato e à comissão do Grêmio também descobriu esta minha qualidade em atuar pela direita agora. Em qualquer posição que me colocarem, eu vou ajudar — explicou Alisson em recente entrevista à Rádio Gaúcha.

Leia mais
Com lesão muscular, Jael está fora do Gre-Nal 416
Quem é o garoto criado na base gremista que empilha títulos na Europa
Veja os números de Alisson, o favorito para começar o Gre-Nal

O comentarista Bob Faria, da GloboMinas, que acompanhou de perto o desempenho de Alisson no Cruzeiro no ano passado, também ressalta a confiança que o jogador demonstra no Grêmio como ponto importante para seu crescimento nas finalizações.

— Ele é um jogador agudo pelo lado do campo. No Cruzeiro, não era um grande finalizador. Mas cresceu sob o comando do Renato no Grêmio, está fazendo gols e até marcando melhor, o que era algo mais sofrido para ele antes — observa Faria.

Ainda não tem o app Gremista GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Grêmio na palma da sua mão!

>
 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros