Cacalo: A Copa do bom comportamento - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão Tricolor03/07/2018 | 22h05Atualizada em 04/07/2018 | 07h00

Cacalo: A Copa do bom comportamento

Na ampla maioria dos jogos disputados no Mundial da Rússia até aqui, foram raros os lances violentos e reclamações ostensivas

Cacalo: A Copa do bom comportamento Anderson Fetter/Agencia RBS
No jogo em que a Inglaterra eliminou a Colômbia clima chegou a esquentar, mas tudo terminou sem incidentes Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

De uma maneira amplamente majoritária, o comportamento de todos os envolvidos na Copa, tem sido elogiável. Independentemente dos resultados. 

Leia mais
Nos pênaltis, Inglaterra vence a Colômbia e enfrenta a Suécia nas quartas de final
Suécia vence Suíça e se classifica às quartas de final da Copa
Saiba quanto cada seleção vai receber na Copa do Mundo

Nesta terça-feira (3/7), em um momento do primeiro tempo do jogo entre Colômbia x Inglaterra, cheguei a temer pelas atitudes dos atletas, em relação aos adversários e ao árbitro, que tentou manter a calma e conseguiu por sua vez diminuir o ímpeto dos jogadores. Como que por encanto, as coisas foram se acalmando e terminou sem nenhum incidente. 

Aparentemente, o que apaziguou os ânimos foi a quantidade de cartões amarelos distribuídos, sem a necessidade de aplicação de nenhum vermelho. 

Bom comportamento

Em todos os outros jogos, foram muito raros os lances violentos, reclamações ostensivas, nada que ultrapassasse os limites de bom comportamento. 

Na bola propriamente dita, algumas zebras estão pintando, como as merecidas eliminações da Argentina e da Alemanha.  Pelo desenrolar dos acontecimentos, vejo, cada vez mais, crescerem as chances da Seleção Brasileira chegar ao título. 

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros