Cacalo: "Não escrevi sobre as comemorações tricolores em dezembro porque ia faltar espaço" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor18/12/2018 | 07h00Atualizada em 18/12/2018 | 07h00

Cacalo: "Não escrevi sobre as comemorações tricolores em dezembro porque ia faltar espaço"

Tenho minha justificativa para não fazer nenhuma alusão relativa às datas comemorativas do Grêmio neste mês

Cacalo: "Não escrevi sobre as comemorações tricolores em dezembro porque ia faltar espaço" Agencia RBS/Agencia RBS
Grêmio foi o primeiro clube gaúcho a ser campeão da Libertadores e também do Mundial de Clubes Foto: Agencia RBS / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Recebi inúmeras mensagens reclamando que não fiz nenhuma alusão aqui na coluna sobre as datas comemorativas do Grêmio neste mês. Todos tinham razão, mas também tive a minha justificativa. Não seria possível escrever sobre as conquistas de dezembro, senão ia ter que ficar escrevendo diariamente.

Leia mais
Grêmio cai no Grupo H e encara argentino, chileno e time da fase preliminar na Libertadores
Após vídeo polêmico, Marinho desperta interesse de clubes da Série A
"É mais fácil comprar o Mbappé do que pagar minha cláusula", diz Kannemann sobre interesse do Boca

Afinal, escolho apenas três delas: Campeonato Mundial em 1983, bi brasileiro em 1996 e penta da Copa do Brasil em 2016. Quando alguns dizem que o Mundial não foi Fifa, apesar de oficializado, lembro que os títulos do nosso tradicional adversário não foram da CBF. Talvez ninguém lembre o que foi a CBD. Não foi uma simples troca de nome. A CBD englobava todos os esportes terrestres e aquáticos. E talvez os tais títulos tenham sido de polo aquático ou natação. Ou talvez basquete, não sei.

Claro que estou brincando, pois reconheço os títulos vermelhos. Mas fomos o primeiro clube gaúcho a ser campeão mundial, assim como fomos o primeiro a ganhar a Libertadores. Sempre mostrando o caminho. Em Copa do Brasil, o atual mais importante titulo deste país, nem se discute, tamanha é a distância que nos separa da maioria dos demais. 

Cada um na sua turma

E, em 2018, de lambuja, ainda vencemos o Gauchão, campeonato que não somos os maiores vencedores. Ou seja, cada um na sua turma. Talvez agora, os leitores e amigos entendam o porquê de não ter escrito sobre as comemorações tricolores do mês de dezembro. Ia faltar espaço.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros