Cacalo: "Vou torcer para que, em 2019, a Libertadores retome sua seriedade e lisura" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor10/12/2018 | 07h00Atualizada em 10/12/2018 | 07h00

Cacalo: "Vou torcer para que, em 2019, a Libertadores retome sua seriedade e lisura"

Competição deste ano foi decidida fora do campo de jogo

Cacalo: "Vou torcer para que, em 2019, a Libertadores retome sua seriedade e lisura" Javier Soriano / AFP/AFP
Competição ficou marcada pela desorganização em 2018 Foto: Javier Soriano / AFP / AFP
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Apenas por uma questão de atualidade, escrevo sobre a vergonhosa decisão da Libertadores. Preferi fazer isso antes mesmo da definição do resultado, porque quero demonstrar publicamente que não me motiva uma competição como a que foi realizada neste ano, decidida fora do campo de jogo. E, mais do que isso, com prejuízo escandaloso ao Grêmio, pelos erros de arbitragem e do VAR. 

Leia mais
Léo Moura aceita renovar contrato com o Grêmio sem reajuste, mas Cícero pede "superaumento"
Nos pênaltis, Grêmio vence o Inter e conquista o Gauchão Feminino de 2018
Show de Tetê e homenagem a Tarciso: Grêmio vence Santos de virada e se classifica na Copa Ipiranga sub-20

Além disso, foi uma Libertadores da América com a sua final disputada na terra dos colonizadores. Mas, infelizmente, esse é o nosso futebol. Vou torcer para que, no ano próximo, a competição retome sua seriedade e sua lisura, principalmente em respeito aos milhões de torcedores dos clubes envolvidos. 

Afinal de contas, as manchetes acabaram indo para a Conmebol não por realizações de alto nível, mas por desorganização e flagrante infração ao núcleo do futebol, que são os clubes. 

Reforços

Falando neles, todos anseiam por reforços. E, com o Grêmio, não poderia ser diferente. Os responsáveis pelo futebol gremista, especialmente o técnico Renato, já diagnosticaram as eventuais carências e a procura por Thiago Neves é uma prova dessa avaliação. Há, no entanto, outras dificuldades que devem ser atacadas. 

Falando em Renato, me impressiona a atuação dos politicamente corretos ou talvez detentores de tendências bem definidas quanto ao treinador comparecer ou não ao curso da CBF. Renato é dono de seu nariz e vai onde quiser e quando tiver vontade. E os "isentos" que procurem outro assunto nessa época sem futebol e parem de criticar o Grêmio e seu técnico.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros