Cacalo: só o tempo dirá se a venda de Tetê foi bom negócio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor28/02/2019 | 07h00Atualizada em 28/02/2019 | 07h00

Cacalo: só o tempo dirá se a venda de Tetê foi bom negócio

Mas pelas declarações de Renato é inegável que houve um constrangimento interno

Cacalo: só o tempo dirá se a venda de Tetê foi bom negócio Omar Freitas/Agencia RBS
Tetê foi para a Ucrânia Foto: Omar Freitas / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Muito se falou nos últimos dias acerca da venda do atleta Tetê, principalmente por se tratar de um jogador de 21 anos e também pelo valor da negociação. Há algumas questões que merecem ser abordadas nesta transação, mas, inicialmente, quero dizer que a entrevista concedida por Renato botou água fria na fervura da discussão. 

Leia mais
Grêmio divulga lista dos inscritos na Libertadores
Priorizando o Argentino, Rosario Central deve escalar time misto contra o Grêmio
Rescisão de Bressan com o Grêmio é publicada no BID da CBF

Um dos principais requisitos para que um profissional permaneça no clube que o tem por contrato, sem dúvida, é o desejo do mesmo em trabalhar, respeitando os regramentos do seu empregador. O Grêmio estabeleceu um verdadeiro plano de carreira para Tetê, buscando aprimorar sua condição de profissional de futebol e dar-lhe a devida experiência. Salvo raríssimas exceções, quando surgem jogadores extraclasse, como foi o caso de Ronaldinho, fura-se a fila e queimam-se algumas etapas.

Em tese, não era o caso de Tetê, pelo menos por enquanto. Na medida em que Renato afirma que nem o atleta nem seu procurador admitiam as regras do clube para o encaminhamento profissional do menino, cria-se uma inegável situação de constrangimento interno. Ainda mais que na saída, a entrevista de Tetê foi pelo menos infeliz. Ficou claro o seu descontentamento. 

Boa quantia financeira

Não posso criticar a transação, por conhecer o vestiário internamente e, especialmente, pelo fato de que o negócio envolveu uma boa quantia financeira para o clube. Se Tetê se tornar um Ronaldinho, poderá vir a ser um mau negócio.

Caso contrário, mantendo a média atual, terá sido um negócio razoável para ambas as partes. Somente o tempo dirá.

Assine GaúchaZH e fique por dentro de tudo o que acontece com a dupla Gre-Nal. Acesso ilimitado ao site!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros