José Augusto Barros: "Romildo deve abrir o cofre em casos excepcionais" - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor07/02/2019 | 07h00Atualizada em 07/02/2019 | 07h00

José Augusto Barros: "Romildo deve abrir o cofre em casos excepcionais"

 Se um cara como Kannemann for embora, temos reposição à altura para ele? Não

José Augusto Barros: "Romildo deve abrir o cofre em casos excepcionais" Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação/Grêmio/Divulgação
Argentino merece cada centavo pago pelo Grêmio Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação

Sinceramente, não levo muita fé de que Kannemann sairá do Grêmio neste primeiro semestre. Porém, ao mesmo tempo, também não duvido que, até o fim de 2019, ele possa deixar a Arena. Abordo o assunto por conta da especulação de que o argentino foi sugerido como reforço para o Atlético de Madrid

Leia mais
Kannemann garante foco no Grêmio e evita falar sobre propostas: "As coisas já foram resolvidas"
Marcelo Grohe passa por cirurgia em Madri
Everton revela "tema de casa" de Renato para os jogadores do Grêmio

Mesmo que o contrato de Kannemann seja longo — vai até 2022 —, se um grande europeu baixar em Porto Alegre e pagar a multa rescisória, algo em torno de R$ 75 milhões, leva o zagueiro. 

É neste momento, na minha opinião, que entra o Grêmio, caso chegue tal proposta. O clube precisaria fazer como o Cruzeiro, no caso Thiago Neves, que ofereceu aumento de salário ao meia, por conta do assédio tricolor. Claro, o leitor pode argumentar que Kannemann já ganha uma fortuna, já ganhou aumento, que chega de reajuste para ele, toda aquela coisa. 

Concordo, essa lógica se aplicaria em boa parte das profissões. Mas, no mundo do futebol, movido pela paixão do torcedor e por muita grana, a relação entre empregador e empregado é diferente. Se um cara como Kannemann for embora, temos reposição à altura para ele? Não.

Casos excepcionais

Ah, pode aparecer alguém da base, do interior paulista ou sei lá de onde mais? Pode, claro. Mas também pode não aparecer e surgir um Bressan da vida, que passa anos afundando um time. E aí, meu amigo, quem será xingado na rua não serei eu nem você, será o presidente, que "deixou" Kannemann ir embora. 

Por esse motivo, a decisão de abrir ou não o cofre tem tanta importância. Então, espero que Romildo abra o cofre em casos excepcionais.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros