Luciano Périco: Gre-Nal 421 foi o clássico da preservação, como se esperava - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Gigante da galera22/07/2019 | 10h25Atualizada em 22/07/2019 | 10h25

Luciano Périco: Gre-Nal 421 foi o clássico da preservação, como se esperava

Por conta disso, o empate foi o resultado mais justo para um jogo morno no Beira-Rio

Luciano Périco: Gre-Nal 421 foi o clássico da preservação, como se esperava Marco Favero/Agência RBS
Rodrigo Lindoso (E) e Rafael Galhardo foram a campo no sábado à noite Foto: Marco Favero / Agência RBS

O empate foi o resultado mais justo no morno Gre-Nal 421, no Beira-Rio. Cada equipe teve supremacia em uma etapa da partida. Foi o clássico da preservação, como se esperava. 

Leia mais
Confira 10 momentos que marcaram o Gre-Nal 421
O que se sabe sobre o caso da torcedora do Grêmio agredida ao lado do filho por colorados após o Gre-Nal 421
Em imagens, o Gre-Nal 421 que você não viu

Odair Hellmann recorreu a apenas dois titulares na escalação inicial: Cuesta e Edenilson. No atual momento, com Dourado no departamento médico, Lindoso tem atuado entre os 11. Sobis comandou a equipe colorada e Guilherme Parede não teve boa atuação. Com muita velocidade, Wellington Silva fez boas jogadas pelo flanco esquerdo. 

Já Renato Portaluppi recorreu aos reservas. No meio-campo, Rafael Galhardo foi a novidade atuando pela direita — escolha que não deu resultado. Diego Tardelli parecia deslocado, sem função definida. Na etapa inicial, os atacantes gremistas não chegaram com perigo até a meta colorada. 

PERSONAGENS 

Luan fez as pazes com a galera gremista com o belo gol de cabeça no segundo tempo. No restante do Gre-Nal, pouco acertou. Ainda está longe de ser aquele jogador que encantava. Paulo Miranda ficou marcado pelo gol contra. Os goleiros Julio César e Danilo Fernandes, no momento em que foram exigidos, brilharam com defesas fundamentais. 

Lindoso e Edenilson repetiram a parceria afinada na marcação do meio-campo do Inter. Heitor segurou a onda vigiando Pepê e, depois, Everton. Cebolinha entrou na etapa final mudando o panorama da partida. 

Por fim, e a arbitragem e o VAR? Anderson Daronco manteve o clássico com pulso firme. Somente no final, após uma tensão típica de Gre-Nal envolvendo Edenilson e Rômulo, o recurso do vídeo foi utilizado. Dois cartões amarelos e todo mundo feliz com o resultado final da partida.

Ainda não tem o app Colorado ou Tricolor GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Inter ou o Grêmio na palma da sua mão!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros