Cacalo: reconhecer superioridade é uma grande virtude do ser humano - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão tricolor05/11/2019 | 08h00Atualizada em 05/11/2019 | 08h00

Cacalo: reconhecer superioridade é uma grande virtude do ser humano

 Quem tem o dever de opinar tem também o dever de transmitir o que está ocorrendo

Cacalo: reconhecer superioridade é uma grande virtude do ser humano Fernando Gomes / Agência RBS/Agência RBS
Tricolor de Matheus Henrique e de Geromel venceu o Gre-Nal por 2 a 0 Foto: Fernando Gomes / Agência RBS / Agência RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Cada vez fico mais impressionado com o que leio, ouço e assisto nas noticias e comentários sobre futebol. Quando fui dirigente, e depois trabalhando em rádio durante mais de 20 anos, e tempo similar em jornal, aprendi — e sigo aprendendo — a respeitar as opiniões alheias. 

Líder de posse de bola e maior passador: a atuação de Matheus Henrique no Gre-Nal 

Leia mais
Grêmio estuda priorizar o Brasileirão em 2020: "Vamos conversar sobre isso"
Confira a matemática de Grêmio e Inter na briga pela vaga na Libertadores
Cinco motivos que explicam a vitória do Grêmio no Gre-Nal 422

Durante todo esse período, participei de programas de debates e concedi entrevistas, respondendo a perguntas inteligentes, difíceis, às vezes, mas honestas, de repórteres gaúchos.

Grêmio provoca Inter com hit "Caneta Azul"

No entanto, tudo tem seu limite. Contra fatos, definitivamente, não há argumentos. Isso é um velho chavão, mas, com certeza, alguns falsos intelectuais fazem questão de não aceitar o que a prática consagra. Admito, por este raciocínio, que alguém pense que Fulano joga mais do que Beltrano, até que o campo prove, exaustivamente, o contrário. E isso diversas vezes.

"É assunto meu e do presidente", diz Renato sobre renovação para 2020

Qual o fundamento de determinadas avaliações? Mas os invictos jamais erram. Insistem! Erramos nós, pobres mortais, torcedores, jogadores, dirigentes e treinadores. Alguns, inclusive, se revoltam contra a regra do jogo. Mesmo alertados, seguem incidindo em erros crassos. Onde fica a responsabilidade de tornar público aquilo que está acontecendo?

Insistências descabidas

Quando as questões se assemelham, como disse antes, admito a divergência de opiniões. Mas, depois que a prova está devidamente documentada, consagrada e gravada, por que insistir com manifestações sabidamente deturpadas? Quem tem o dever de opinar tem também o dever de transmitir o que está ocorrendo, e não o que gostaria que ocorresse.

Mudar de opinião, aceitar o erro, reconhecer que este é superior àquele, sem ter a necessidade de equipará-los, é uma grande virtude do ser humano. Afinal, isso é ter opinião sincera, descomprometida e profissional.

Ainda não tem o app Tricolor GaúchaZH? Acesse todas as informações sobre o Grêmio na palma da sua mão!   

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros