Cacalo: o ser humano e a pandemia - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor04/04/2020 | 09h00Atualizada em 04/04/2020 | 09h00

Cacalo: o ser humano e a pandemia

Quais os ensinamentos que teremos diante de tudo isso?

Cacalo: o ser humano e a pandemia Omar Freitas/Agencia RBS
Chegou a hora de percebermos o que somos e qual nossa função enquanto pensamos em nosso semelhante Foto: Omar Freitas / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Não vou me ater somente na questão futebolística, que é o pano de fundo desta coluna. Quero me estender à generalidade. Mas, começo no futebol. Os atletas do Barcelona tornaram público que estão abrindo mão de 70% de suas remunerações para colaborar no pagamento dos demais funcionários do clube.

Leia mais
Fifa propõe renovação automática de contratos após a pandemia; medida beneficia Grêmio e Inter
Rodrigo Adams: dois segundos que cruzarão a eternidade
Cacalo: Douglas Costa seria um grande reforço para o elenco do Grêmio

Em todas as atividades humanas, surgem movimentos colaborativos e a busca por ajudar a quem mais está precisando. Num momento aflitivo como este, o vírus não escolhe gênero, raça, sexo ou qualquer outra condição que possa diferenciar o ser humano.

Renovo o que escrevi há alguns dias, ou seja, fomos declarados impotentes diante dessa pandemia. Não somente nós, seres humanos comuns, mas também os cientistas, médicos e todas as autoridades do ramo científico. Quais os ensinamentos que teremos diante de tudo isso? Que tipo de solidariedade devemos observar, depois que ultrapassarmos essa dificuldade?

Reflexão plena

Manteremos a nossa generosidade que sobreveio na crise? Torna-se absolutamente necessária uma reflexão plena diante das atitudes que deveremos assumir daqui para a frente. Chegou a hora de percebermos o que somos e qual nossa função enquanto pensamos em nosso semelhante. Qual a nossa lição? 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros