Luciano Périco: ajuste de mercado na negociação de Everton - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Gigante da Galera22/05/2020 | 08h00Atualizada em 22/05/2020 | 08h00

Luciano Périco: ajuste de mercado na negociação de Everton

Grêmio sabe que não conseguirá o mesmo oferecido em outras janelas

Luciano Périco: ajuste de mercado na negociação de Everton Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação
Everton sempre foi um profissional correto no Grêmio Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação

O Grêmio está inserido em uma verdadeira sinuca de bico. Everton é a estrela da companhia, desperta interesse em clubes europeus. O Napoli, da Itália, teria oferecido 17 milhões de euros. O Tricolor começa a conversar por 28 milhões de euros, dos quais ficaria com 50%.

O valor é bem menor do que a multa contratual de 120 milhões de euros, mas o mercado mudou com a pandemia. Nova realidade. As quantias dos negócios diminuíram. Mas o Grêmio pode pegar o máximo possível.

Leia mais
Grêmio recusou primeira proposta do Napoli por Everton, diz jornal italiano
Possível substituto de Everton: o que mostram os números de Pepê no Grêmio

Não dá para esquecer que se desfazer do jogador do cacife do atacante diminui o poderio da equipe de Renato Portaluppi. Pepê é o ficha 1 para ser o substituto, mas ainda precisa de rodagem. Algo natural, que já aconteceu com o próprio Everton quando substituiu Pedro Rocha e esperou o lugar de Fernandinho. Com a ida de Luan para o Corinthians, assumiu a posição de protagonista. 

Baita profissional

A saída de Cebolinha para atuar fora do Brasil será a realização de um sonho. Qual guri não almeja isso? Com a transferência, Everton vai ganhar um salário alto. O Tricolor precisa fazer a negociação para diminuir os efeitos que a pandemia tem causado nas contas do clubes. Todo mundo está no vermelho. Vejam o exemplo do Cruzeiro, que deve uma vela para cada santo. Por isso tudo, é muito difícil resistir aos euros. Hora de aliviar as contas.

A verdade é que Everton sempre foi um grande profissional. Nunca se deslumbrou com o assédio externo. Continuou jogando com seriedade e entrega. Merece ser tratado de forma diferente. Claro que dói para o clube perder um craque, um atacante de nível de Europa. Só que é preciso deixar também que o Cebolinha siga a sua vida, fazendo justiça com quem sempre foi correto.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros