Gustavo Manhago: o problema da ida de Renato à praia está no exemplo para os fãs - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

imagem23/06/2020 | 08h00Atualizada em 23/06/2020 | 08h00

Gustavo Manhago: o problema da ida de Renato à praia está no exemplo para os fãs

 Se nem o presidente Jair Bolsonaro se preocupa em dar exemplo, minimizando seguidamente a maior tragédia do país em um século, o que esperar de quem o admira?

Gustavo Manhago: o problema da ida de Renato à praia está no exemplo para os fãs JC Pereira/AgNews
Renato apareceu na praia pela terceira vez durante pandemia Foto: JC Pereira / AgNews

Quem conhece o Renato Portaluppi sabe do seu temperamento. Não foi a primeira vez que foi à praia em plena pandemia e, muito provavelmente, não será a última nos próximos dias. Nenhuma surpresa. 

Leia mais
Médico que fez cirurgia cardíaca em Renato Portaluppi recomenda cautela ao técnico
A nota do Grêmio tem tom de enquadramento a Renato

O problema está no exemplo a ser passado para os fãs. Como o mesmo profissional, que em 15 de março, com 200 casos de covid-19 no Brasil e nenhuma morte, pediu a parada do futebol, três meses depois, com mais de 1 milhão de casos e mais de 50 mil mortes, vai à praia? Esta mesma pessoa que não pôde se apresentar ao trabalho, por pertencer a um grupo, para ser preservada pelo próprio clube onde atua.

Portaluppi é uma pessoa pública. Transcende em muito o fato de ser um simples cidadão que pode sair sem ser reconhecido. Recentemente, foi citado pelo presidente da República em tema de volta do futebol. Bom, talvez esta proximidade com Jair Bolsonaro também explique "o deslize" de Renato. Se a maior autoridade da República não se preocupa em dar exemplo, minimizando seguidamente a maior tragédia do país em um século, o que esperar de quem o admira?

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros