Cacalo: chuva de contradições sobre a retomada do futebol - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Vers?o mobile

 
 

Paixão Tricolor06/07/2020 | 09h00Atualizada em 06/07/2020 | 09h00

Cacalo: chuva de contradições sobre a retomada do futebol

A pandemia parece estar atingindo as mentes daqueles que devem tomar as decisões

Cacalo: chuva de contradições sobre a retomada do futebol Lucas Uebel / Grêmio/Grêmio
O que devem fazer os clubes? Como deve agir o Grêmio? Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Grêmio
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

A pandemia parece estar atingindo as mentes de todos aqueles que necessitam tomar as decisões em todos os setores. É uma incrível quantidade de imprecisões e de contradições que as pessoas todas não sabem mais como agir.

Particularmente, ao emitir opinião, tenho procurado sempre respeitar as orientações das autoridades e dos profissionais da área da saúde. Entendo a imprevisibilidade dos fatos, mas está difícil acompanhar a divergência entre as decisões

Percebam os amigos leitores que, na sexta-feira que passou, Porto Alegre teve mantidas as restrições da bandeira vermelha. Pois, no dia seguinte, o governador abriu a possibilidade, de mesmo com tal bandeira, o Gauchão possa recomeçar ainda em julho

Leia mais
Presidente da CBF garante início do Brasileirão em 9 de agosto e se diz favorável à MP dos direitos de transmissão
Governo do Estado admite chance de liberar recomeço do Gauchão no final de julho
De olho em possibilidades na Europa, Thiago Gomes está próximo de obter licença da AFA

O que devem fazer os clubes? Como deve agir o Grêmio?  Vai para Santa Catarina, por que não pode haver treinos em Porto Alegre, mas poderá ter jogos? Claro que todos queremos futebol, mas com segurança sanitária para os profissionais. 

Ou dá ou não dá

Penso que, num momento como esse, o que deve acontecer é uma decisão clara e definitiva acerca da possibilidade de reinício do Gauchão. O que está insuportável é, diariamente, haver uma decisão distinta, não permitindo aos clubes que façam o mínimo de planejamento. Ou dá ou não dá. Aqui ou em outro local. Afinal, há muitos profissionais de clubes que vivem do futebol e precisam ser respeitados.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros