Cacalo: o exemplo de Everton e a eterna gratidão do torcedor gremista - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor11/08/2020 | 08h00Atualizada em 11/08/2020 | 08h00

Cacalo: o exemplo de Everton e a eterna gratidão do torcedor gremista

Que o grande ídolo tricolor tenha muito sucesso atuando no futebol europeu

Cacalo: o exemplo de Everton e a eterna gratidão do torcedor gremista Lucas Uebel / Divulgação/Grêmio/Divulgação/Grêmio
Cebolinha se firmou como grande nome do futebol brasileiro atuando com a camisa tricolor Foto: Lucas Uebel / Divulgação/Grêmio / Divulgação/Grêmio
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Há oito anos, chegava ao Grêmio um menino, então com 16 anos de idade. Everton passou por todas as categorias de base com a humildade que lhe é característica até os dias de hoje. Buscou seu espaço com garra e muita vontade de vencer. Esperou pacientemente sua hora e alcançou a glória no futebol brasileiro.

Foi um craque decisivo e fundamental no Grêmio e na Seleção. E nesta continuará sendo um dos expoentes. Trabalhou arduamente, com personalidade, respeitando companheiros e o clube que o tinha sob contrato. Ao longo deste tempo, mostrou sempre ser um exemplo de profissional. Além disso, jogou em todas as oportunidades dando o máximo de seu esforço em favor da gloriosa camisa tricolor.

Conquistou o amor e o apoio incondicional do fanático torcedor gremista, que sempre soube reconhecer o esforço de um atleta do perfil e da responsabilidade como foi Everton no Grêmio. Estamos todos tristes com a sua saída, mas, paralelamente, felizes pelo prosseguimento de uma carreira super vitoriosa.

Leia mais
Meia no radar do Grêmio tem rescisão confirmada no BID e fica livre no mercado
As razões da demora para o Grêmio oficializar a venda de Everton
Mais cruzamentos e menor posse de bola: como foi o Grêmio em seu primeiro jogo sem Everton

Ídolo eterno

Everton merece jogar na Europa. Seu trabalho e seu reconhecimento ao clube que o projetou fizeram com que se tornasse um ídolo eterno. As portas gremistas estarão sempre abertas, escancaradas eu diria, para recebê-lo naquela que será sempre sua morada. Como gremista atuante, não tenho outras palavras para dizer a Everton a não ser muito obrigado, nosso craque, por todas as alegrias que nos proporcionaste. E que sejas muito feliz na Europa.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros