Cacalo: o Gre-Nal 426 já começou e é um clássico perigoso para o Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor04/08/2020 | 09h00Atualizada em 04/08/2020 | 09h00

Cacalo: o Gre-Nal 426 já começou e é um clássico perigoso para o Grêmio

O apito e as cornetas soam, mais uma vez, ferozes contra os gremistas

Cacalo: o Gre-Nal 426 já começou e é um clássico perigoso para o Grêmio Jefferson Botega/Agencia RBS
Querem fazer crise logo com o Jean Pyerre, autor do gol da vitória do Gre-Nal em Caxias naquela quarta-feira (22) Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Acompanhando, como sempre as notícias, fui obrigado a concluir que o Gre-Nal decisivo deste segundo turno do Gauchão é muito perigoso para nós gremistas. Não bastou a longa invencibilidade tricolor, pois, como faziam e diziam, antes da pandemia, o Grêmio vai enfrentar a melhor equipe do futebol brasileiro. O time a ser batido no país.

Naquele momento de normalidade, em março, cheguei a copiar algumas pessoas que chamavam nosso rival de Liverpool brasileiro. Mas, enfim, vamos à luta. E vamos enfrentar, tal qual nos outros clássicos uma forte e antecipada pressão sobre a arbitragem,  no caso, sobre Leandro Vuaden.

Fui buscar o retrospecto desse árbitro. Em doze Gre-Nais apitados por ele, houve sete vitórias coloradas, quatro empates e apenas uma vitória gremista. A pressão indevida poderá se voltar contra o próprio que pressiona, pois, não teria o que reclamar até agora.

Leia mais
Depois da classificação, Renato terá apenas um treino para definir o Grêmio para o clássico
Comentaristas opinam: quem chega melhor para o Gre-Nal 426?
Luciano comemora gol da classificação e projeta clássico: "Gre-Nal não se joga, se ganha"

De outra banda, também tenho visto críticas, por razões pueris ao atleta Jean Pyerre. Ora, por favor. Se joga mal, pode sofrer crítica, se joga bem, elogios e ponto final. Situações outras paralelas a sua conduta como jogador devem ser administradas pelo vestiário tricolor, pelo técnico ou pela direção de futebol. Nada que uma boa conversa ou  um puxão de orelhas não resolva.

Renato tem capacidade plena de administrar o vestiário na hora boa ou na eventualidade de um momento difícil, que tenho certeza não é o caso atual no Grêmio.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros