Luciano Périco: apesar da reclamação do Caxias, decisão do Gauchão em dois jogos foi a melhor solução - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Duelos confirmados07/08/2020 | 10h00Atualizada em 07/08/2020 | 10h00

Luciano Périco: apesar da reclamação do Caxias, decisão do Gauchão em dois jogos foi a melhor solução

Finais do campeonato serão disputadas na segunda quinzena de agosto

Luciano Périco: apesar da reclamação do Caxias, decisão do Gauchão em dois jogos foi a melhor solução Porthus Junior/Agencia RBS
Diogo Oliveira e Maicon são referências técnicas em campo na decisão título gaúcho de 2020 Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Desde a parada do futebol em março, devido a pandemia, todos os representantes dos clubes disputantes do Gauchão afirmavam nas reuniões via internet, que gostariam de terminar o campeonato estadual dentro de campo. Mesmo quando tudo parecia sem solução, o presidente da FGF, Luciano Hocsmann, trabalhava duramente para acertar cada ponta para a realização dos jogos. Depois de muita luta foi conseguido vencer todos os obstáculos.

Mesmo antes da definição dos finalistas, com as dificuldades de calendário, se chegou a cogitar a possibilidade de termos uma partida única. Caxias e Grêmio acabaram não chegando a um denominador comum  para a alteração do formato da batalha pelo título. No fim das contas foi  mantido o regulamento original com a decisão do título entre os campeões das taças Ewaldo Poeta e Francisco Noveletto.  

A ideia de ter apenas uma partida para definir o campeão, que facilitaria o encaixe no calendário, para terminar o mais rápido possível a competição estadual, acabou sendo rejeitada pelo Tricolor. Porém, com a vaga em aberto no dia 26 (data da Copa do Brasil) e a garantia de que a CBF vai liberar a data do dia 30, que seria usada pelo Brasileiro, será possível termos dois duelos entre os times tricolor e grená.

Leia mais
FGF confirma datas dos dois jogos da final do Gauchão
Vuaden relata confusão em súmula do Gre-Nal, e TJD prepara denúncia contra Patrick e Orejuela
Isaque revela pedido de Renato e comemora gol pelo Grêmio no Gre-Nal 426: "Só tenho que agradecer"

O presidente Paulo Cesar Santos afirmou que preferia apenas uma partida para resolver a parada. Ele disse ainda no Show dos Esportes nesta quinta-feira (6), que o Caxias estaria sendo prejudicado, ficando muito tempo parado até o primeiro duelo. Além disso, segundo o dirigente, o clube da Serra pode perder alguns atletas que sairiam para outros times nas competições nacionais. Só que não podemos esquecer que o Caxias não vai se desarticular, porque disputa a série D a partir de setembro.

Por outro olhar, Renato Portaluppi argumentou, na entrevista coletiva após a conquista da Taça Francisco Noveletto no Gre-Nal, que uma definição de campeão em duas partidas seria a escolha mais justa, porque evita que uma das equipes, em um mau dia, perca o título. Proporciona para ambos a chance para recuperação. 

Claro que o Caxias tem todo o direito de reclamar. Assim como Grêmio, de querer que o regulamento original seja cumprido. Se a CBF abriu uma brecha no calendário para a FGF, não há razão para encerrar o Gauchão de forma prematura. A situação só teria explicação em caso de emergência. Outro detalhe geraria uma grande discussão. Seria muito difícil definir qual seria o mando da partida única entre Centenário e Arena.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros