Luciano Périco: Grêmio está passando pela maior turbulência da gestão Romildo Bolzan - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Pressão total18/09/2020 | 08h00Atualizada em 18/09/2020 | 08h00

Luciano Périco: Grêmio está passando pela maior turbulência da gestão Romildo Bolzan

Presidente precisa tomar decisões difíceis para retomar o caminho das vitórias na temporada

Luciano Périco: Grêmio está passando pela maior turbulência da gestão Romildo Bolzan Félix Zucco/Agencia RBS
Dirigente assumiu o comando do clube em janeiro de 2015 Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

As pressões vêm de todos os lados por mudanças profundas no Grêmio, após a derrota para a Universidad Católica-CHI. Na chegada do ônibus à Arena, torcedores estiveram presentes protestando contra o péssimo momento da equipe. Fortes críticas nas redes sociais desde o final do jogo no Chile. Nos bastidores, as conversas entre dirigentes e conselheiros são permanentes. Por enquanto, nada muda na prática. 

Por tudo o que representa na história do clube, Renato Portaluppi jamais será demitido do Tricolor de forma unilateral. A saída só ocorreria em comum acordo com o presidente Romildo Bolzan. Permanecendo o treinador, medidas urgentes de remobilização precisam ser tomadas. No caso de Renato, desde que voltou ao Tricolor em 2016, é a maior contestação do seu trabalho por parte do torcedor e da imprensa.

Leia mais
Derrota para a Católica em 2019 provocou mudanças no time titular do Grêmio
Veja os 19 reforços contratados pelo Grêmio na gestão do executivo Klauss Câmara
Grêmio tem 41,9% de aproveitamento desde a saída de Everton Cebolinha

Os bons jogos do Grêmio em 2020 são pontuais. A supremacia nos Gre-Nais é que diminui um pouco a contestação a todo o trabalho. Ganhar o Gauchão com derrota para o Caxias, de virada dentro da Arena, foi um forte sinal de que as coisas estão fora do prumo. Mesmo assim, a tendência é a permanência de Renato como comandante do vestiário. É fato ainda, que a provável troca da preparação física, com a saída de Márcio Meira, não trará efeito imediato no time. 

O Tricolor precisa se rearticular dentro de campo para o Brasileiro e o Gre-Nal pela Libertadores. Caberá somente a Renato e ao grupo de atletas darem uma resposta efetiva a partir de domingo (20) contra o Palmeiras. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros