Luciano Périco: por que o empate é bom resultado para o Grêmio no Chile - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Fora de casa16/09/2020 | 07h00Atualizada em 16/09/2020 | 07h00

Luciano Périco: por que o empate é bom resultado para o Grêmio no Chile

Tricolor encara Universidad Católica, na volta da Libertadores

Luciano Périco: por que o empate é bom resultado para o Grêmio no Chile Juares Dagort / Grêmio/Grêmio
Diogo Barbosa pode estrear na lateral esquerda em Santiago Foto: Juares Dagort / Grêmio / Grêmio

Depois do Gre-Nal da América, em março, o mundo virou de cabeça para baixo com a pandemia. Agora está voltando a emoção da Libertadores. Para entrar em campo nesta quarta-feira (16), as lesões atormentam a vida de Renato Portaluppi para escalar o Grêmio que encara a Universidad Católica-CHI fora de casa.

David Braz é o substituto natural de Kannemann, fazendo a parceria com Geromel. Penso que Diogo Barbosa seria um lance interessante para começar na lateral esquerda no lugar de Cortez. A equipe ganharia muito na jogada ofensiva. No meio-campo, Matheus Henrique está garantido. Sem Maicon, o parceiro deve ser Lucas Silva. Mas Darlan seria melhor para a saída de bola. Por que não Robinho?

Luiz Fernando pode ser a novidade no lugar de Everton, baixa de última hora. Ferreira seria uma ótima opção no banco de reservas. No restante, Renato poderá contar com quem vem atuando. Alisson, Isaque e Diego Souza. É certo que Maicon, Pepê e Jean Pyerre farão muita falta em Santiago. Um empate no Chile, será um baita negócio. Soma um pontinho e barra a Católica. Vencer, então, nem se fala. 

Leia mais
Os desfalques e as soluções para a retomada do Grêmio na Libertadores
Universidad Católica x Grêmio: horário, como assistir e tudo sobre o jogo de retomada da Libertadores
Por assuntos profissionais, Nestor Hein pede licença do cargo de diretor jurídico do Grêmio

Seria um belo encaminhamento da classificação para as oitavas de final. Ainda mais avaliando o que vem pela frente. No returno do grupo E, o Grêmio só jogará em Porto Alegre. Reduz o desgaste de viagens. Primeiro encara o Inter no Beira-Rio, com todas as dificuldades do clássico, onde tudo pode acontecer. Só que depois recebe chilenos e colombianos na Arena. Tudo vai depender do Grêmio de Renato recuperar o futebol de qualidade que anda sumido

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros