Cacalo: a maturidade do Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor28/11/2020 | 09h00Atualizada em 28/11/2020 | 09h00

Cacalo: a maturidade do Grêmio

Tricolor mostra estar preparado para todas as disputas que terá pela frente nesta temporada

Cacalo: a maturidade do Grêmio Staff Images/Conmebol/Divulgação
Jean Pyerre e Pepê são protagonistas do novo Grêmio de Renato Foto: Staff Images / Conmebol/Divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

As últimas atuações, mesmo aquela má contra o Corinthians, demonstraram que, após decolar, o Grêmio alcançou um excelente nível de maturidade e está apto a enfrentar as dificuldades das competições que está disputando. 

Com efeito, os meninos do meio-campo, têm tido atuações seguras, competentes e capazes de entregar para a equipe a necessária tranquilidade de quem joga na função. Darlan e Matheus Henrique mostram, cada vez mais, a cada jogo, que além de controlarem a marcação no setor, estão plenamente adaptados em jogarem juntos. 

Eles ainda cumprirem com uma tarefa importante de apoiar o ataque. Sou um entusiasta das atuações especialmente de Matheus Henrique, que cresce dia após dia. Os dois contam à sua frente com o talento de Jean Pyerre, que, mesmo sendo um craque, ainda está em formação e precisa ser um pouco mais participativo. 

Leia mais
Além das defesas difíceis: Vanderlei acompanha bom momento do Grêmio e completa três jogos sem sofrer gols
Contratos recentes de Jean Pyerre e Pepê deixam Grêmio protegido de investidas do Exterior

Complementa este produtivo trabalho de meio-campo a extrema qualidade individual de Pepê, que realmente é um jogador diferenciado. Ele faz com simplicidade o que outros necessitam um super esforço para tentarem a equivalência e jamais conseguem. 

Outro ponto que deve ser ressaltado é a facilidade com que o técnico Renato altera a movimentação do time entre as duas etapas. 

Este jogo contra o Guaraní-PAR na Libertadores foi um exemplo típico. Após um primeiro tempo sonolento, no intervalo Renato mudou tudo sem mexer na escalação, apenas nos posicionamentos. De passes curtos e laterais, fomos para passes de profundidade, rápidos e verticais. A tendência ainda é de crescimento do time.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros