Luciano Périco: os personagens que fizeram uma mudança radical no futebol do Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Hora da virada28/11/2020 | 10h00Atualizada em 28/11/2020 | 10h00

Luciano Périco: os personagens que fizeram uma mudança radical no futebol do Grêmio

Tricolor tem apenas uma derrota nas últimas 17 partidas

Luciano Périco: os personagens que fizeram uma mudança radical no futebol do Grêmio Staff Images/Conmebol/Divulgação
Pepê (E) e Jean Pyerre (D) marcaram os gols na vitória do Grêmio sobre o Guaraní-PAR Foto: Staff Images / Conmebol/Divulgação

Os números não mentem jamais. Mas eles são apenas uma parte da história. Podem indicar uma situação. Só que a avaliação no mundo do futebol precisa ser mais ampla. Começo indicando um fato concreto e incontestável. A equipe do Grêmio não apresentava bons resultados e o desempenho era insuficiente. No Brasileirão, pouco perdeu até agora. O excesso de empates é o que mais preocupa. Na fase de grupos da Libertadores, liderança da chave, mas o futebol ainda era inconfiável. Só na Copa do Brasil, que iniciou há pouco, 100% de aproveitamento.

Após a derrota para o Atlético-MG, em 26 se setembro, a marca atual indica que nos últimos 17 jogos, o Tricolor conquistou 12 vitórias (Católica-CHI, Coritiba, Botafogo, Athletico-PR, Juventude, duas vezes, Bragantino, Fluminense, Cuiabá, duas vezes, Ceará e Guaraní-PAR); 4 empates (Inter, São Paulo, América de Cali-COL e Corinthians) e apenas uma derrota para o Santos por 2 a 1. Marcou 27 gols e sofreu 11. Depois da salada de números é preciso dar os créditos para os avalistas da melhoria apresentada pelos comandados de Renato Portaluppi.

Leia mais
Além das defesas difíceis: Vanderlei acompanha bom momento do Grêmio e completa três jogos sem sofrer gols
Seleção de base, bom porte físico e dinâmico: conheça Fernando Henrique, promessa da transição do Grêmio
Grêmio consegue engatar segunda longa série invicta na temporada

É o campo mostrando de forma escancarada, quem são os responsáveis pela virada de chave. Ficha um para Jean Pyerre. O guri assumiu de vez a postura do camisa 10. Descrevo ele com a figura do carteador, distribuindo as cartas, com elegância e qualidade, para os companheiros jogarem. Ele não faz a mínima força para fazer a diferença. Tem chute forte e cobra faltas e escanteios. A criatividade de JP10 acaba contaminando outros personagens da equipe. 

Pepê, com velocidade e faro de goleador, vai se transformando em figura fundamental. Se ele também está ligado, pode ter certeza que o time vai deslanchar. A dupla Darlan e Matheus Henrique começa a ganhar liga. A bola sai do campo de defesa bem tratada. Eles amenizam a saudade de Maicon. Além disso, o experiente Diego Souza acaba se influenciando com a inconsequência positiva da gurizada. Tudo está dando liga. Mas virá algum título? É uma questão que ainda precisa de tempo para ser respondida.
 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros