Luciano Périco: decidir a Copa do Brasil fora de casa não é o maior problema para o Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Em São Paulo15/01/2021 | 08h00Atualizada em 15/01/2021 | 08h00

Luciano Périco: decidir a Copa do Brasil fora de casa não é o maior problema para o Grêmio

Tricolor jogará partida decisiva contra o Palmeiras no Allianz Parque

Luciano Périco: decidir a Copa do Brasil fora de casa não é o maior problema para o Grêmio Lucas Figueiredo / CBF/CBF
Renato Portaluppi participou do sorteio dos mandos na sede da CBF Foto: Lucas Figueiredo / CBF / CBF

Por questão cultural, decidir em casa é visto como uma importante vantagem nas competições de mata-mata. O sorteio na sede da CBF, que apontou a ordem dos mandos da decisão da Copa do Brasil, colocou o primeiro jogo entre Grêmio e Palmeiras na Arena e a volta no Allianz Parque. Óbvio que sempre é mais interessante comemorar um título dentro de casa.

Mas isso em condições normais de temperatura e pressão. Só que com a difícil situação que vivemos, estádios sem público em meio a uma pandemia de covid-19, para qualquer equipe acaba não fazendo muita diferença decidir fora dos seus domínios. Os jogos estão sendo disputados em campo neutro. Por tudo isso, não chega a ser um grande prejuízo para o Tricolor decidir tudo na arena do Verdão.

Leia mais
Romildo garante permanência de Pepê no Grêmio até final da Copa do Brasil
Churín sente lesão e desfalca o Grêmio contra o Palmeiras
CBF antecipa pagamento de R$ 22 milhões para o Grêmio

Na história, o Grêmio está cansado de ter conquistas importantes fora de Porto Alegre. Calou o Morumbi com o gol de Baltazar no Brasileirão de 1981. Conquistou duas Libertadores da América em Medellin e Lanús nos anos de 1995 e 2017 respectivamente. Na Copa do Brasil, encarou um Maracanã superlotado em 1997, levantando a taça em cima de um Flamengo, que tinha Romário. Sem contar o título dos comandados de Tite em 2001, vencendo o Corinthians no Morumbi depois de empatar no Olímpico. 

Com certeza, o resultado do sorteio é a menor preocupação para Renato Portaluppi. Complicado será encarar o Palmeiras, que tem muita qualidade. Parar figuras importantes como Luiz Adriano, Rony, Gustavo Scarpa, Raphael Veiga, Gabriel Menino e William Bigode. Não dá para se enganar com o vareio que vimos no duelo de volta da semifinal da Libertadores, quando o River Plate amassou os paulistas. O duelo desta sexta-feira (15) pelo Brasileirão pode ser um bom parâmetro do que virá pela frente para o Tricolor

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros