Luciano Périco: o desempenho atual do Grêmio preocupa mais do que o Vitória - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Encaminhado03/08/2021 | 08h00Atualizada em 03/08/2021 | 08h00

Luciano Périco: o desempenho atual do Grêmio preocupa mais do que o Vitória

Com a vantagem de 3 a 0 construída em Salvador, o Tricolor somente corre o risco de perder a vaga na Copa do Brasil se jogar mal como nos jogos do Brasileirão 

Luciano Périco: o desempenho atual do Grêmio preocupa mais do que o Vitória Lucas Uebel / Grêmio,Divulgação/Grêmio,Divulgação
Thiago Santos pode ser a novidade no jogo contra o Vitória pela Copa do Brasil Foto: Lucas Uebel / Grêmio,Divulgação / Grêmio,Divulgação

Vamos combinar que, mesmo com a campanha lamentável no Brasileirão, afundado na zona do rebaixamento, o Grêmio já está na próxima fase da Copa do Brasil. Dizendo isso, não estou desmerecendo o Vitória, tradicional camisa do futebol nacional. Óbvio que é fundamental ter respeito ao adversário. Mas depois do 3 a 0 aplicado em Salvador, seria inadmissível perder a classificação dentro da Arena, levando quatro gols de diferença. Já vimos o potencial dos baianos no jogo de ida. 

Claro que não dá para esquecer a eliminação imposta ao Inter dentro do Beira-Rio. A vantagem colorada em relação ao Vitória era menor. A grande preocupação agora é que o Tricolor está jogando pouco. Além de referendar a vaga nas quartas de final da competição nacional de mata-mata, a classificação para a próxima fase vale R$ 3,45 milhões nos cofres. Não é grana para se jogar fora. 

Leia mais
Com retorno de Thiago Santos, Grêmio divulga lista de relacionados para encarar o Vitória
Clube árabe pretende aumentar oferta por Ferreira
Grêmio analisa oferta do Midtjylland-DIN por Rodrigues

Luiz Felipe Scolari pode aproveitar o duelo desta terça-feira (3) para fazer alguns testes importantes na equipe. Thiago Santos volta a ficar à disposição. O volante já foi jogador de Felipão no Palmeiras. Tanto que o treinador o apelidou de "Cachorrão" como defensor da defesa. 

Por ora, Kannemann e Douglas Costa ficam para o duelo com a Chapecoense. Mas o grande problema é encontrar uma saída para voltar a balançar as redes. No Brasileirão, é o pior ataque com apenas seis gols assinalados. Diego Souza segue fora de combate. Mesmo tendo qualidade, Ricardinho ainda precisa de afirmação. Léo Pereira tem dificuldades na finalização. E Alisson, não é atacante há muito tempo. Até porque não faz gols. A vinda do atacante Borja para ser o camisa 9 pode ser uma solução para acabar com a dificuldade ofensiva.
 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros