Cacalo: o Grêmio não se ajuda - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor06/10/2021 | 23h45Atualizada em 06/10/2021 | 23h45

Cacalo: o Grêmio não se ajuda

Um momento difícil, como o atual, permite que várias situações aconteçam e que não fiquem no ambiente interno

Cacalo: o Grêmio não se ajuda Félix Zucco / Agencia RBS/Agencia RBS
Me parece, à distância, que estão vazando muitas matérias de caráter íntimo do vestiário tricolor Foto: Félix Zucco / Agencia RBS / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Com mais uma atuação abaixo da crítica, é impossível entender com racionalidade o que está acontecendo com o Grêmio. Até que no segundo tempo a equipe teve mais atitude e foi buscar heroicamente um empate que parecia impossível

Não sei o que houve, mas, internamente, deve estar ocorrendo algum fato que necessita ser resolvido com urgência. Dentro do campo, o time não se ajuda. Curiosamente, o atleta mais criticado marcou os dois gols gremistas. Alisson, pelo menos, mostrou raça. 

QUESTÕES INTERNAS — Vou acompanhando as notícias vindas do Grêmio e me ponho a pensar sobre as coisas que estão acontecendo. É óbvio que um momento difícil, como o atual, permite que várias situações aconteçam e que não sejam passíveis de ficar no ambiente interno. 

Leia mais
Grêmio busca empate com o Cuiabá, mas segue na zona de rebaixamento do Brasileirão

Tenho uma experiência de muitos anos em departamento de futebol, quando muitos fatores externos ou internos atingiam o bom andamento dos trabalhos diários e buscávamos soluções silenciosas. Qualquer fato levemente diferente da rotina pode se tornar um grande problema, mesmo que não seja. 

O ambiente fica tenso e, às vezes, as soluções não são fáceis de serem encontradas. Todos nós, que passamos pelo futebol, enfrentamos dificuldades no dia a dia. No entanto, aí que quero chegar, pois, me parece, à distância, que estão vazando muitas matérias de caráter íntimo do vestiário tricolor. 

A reunião dos atletas com o técnico Felipão, acerca da forma de atuar, muito embora tenha sido respeitosa e profissional, poderia muito bem ter permanecido na intimidade dos envolvidos. Não que o torcedor seja proibido de tomar conhecimento do que acontece no time,  mas, por estarmos num momento como o atual, qualquer fato estranho à rotina, assume proporções inesperadas. 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros