Cacalo: o prêmio por vitória para os jogadores do Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor22/10/2021 | 09h00Atualizada em 22/10/2021 | 09h00

Cacalo: o prêmio por vitória para os jogadores do Grêmio

Estímulo transmite aos profissionais sensação de confiança nos seus dirigentes

Cacalo: o prêmio por vitória para os jogadores do Grêmio Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação/Grêmio/Divulgação
Dênis Abrahão é quem comanda o futebol tricolor Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Foi noticiado que o departamento de futebol do Grêmio aumentou o chamado "bicho" por vitórias nas atuações do time. O que sabemos é que as premiações foram ajustadas no início da competição e envolvem uma série de eventuais conquistas. 

O "bicho" é uma instituição muito antiga no futebol. Antes tinha mais relevância, já que os salários mensais tinham um determinado limite e os tais prêmios serviam para um visível acréscimo nas remunerações. Não havia quem trabalhasse sem receber incentivo por vitória. 

Com o passar do tempo, os ganhos mensais alcançaram vultuosas quantias e os bichos passaram a ser um pequeno acréscimo. Particularmente, penso que o recebimento de prêmios busca atingir, igualmente, um outro sentido. 

Leia mais
Mancini testa time do Grêmio com manutenção de Paulo Miranda na zaga
Grêmio perde para o Ceará na primeira final do Brasileirão de Aspirantes
Borja evolui na recuperação e se aproxima de retorno ao time do Grêmio

O caráter psicológico tem muito mais influência do que o valor propriamente pago. Claro que na realidade essa importância tem sua representatividade, porém, como disse, inferior no contexto em face dos altos salários. 

O estímulo decorrente do pagamento de tais prêmios, transmite aos profissionais sensação de confiança nos seus dirigentes e, por menor que sejam os valores comparativamente com as remunerações mensais, os profissionais sentem-se valorizados e responsáveis pelo exercício de sua atividades. 

Mesmo que não faça ninguém jogar melhor do que o seu normal, nem enriquecer com os prêmios isoladamente, o estímulo emocional alcança também a dignidade profissional do atleta. E, numa hora difícil, isso conta muito.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros