Luciano Périco: o Grêmio precisa se ajudar para mudar o destino no Brasileirão - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Sobrevivência08/10/2021 | 08h00Atualizada em 08/10/2021 | 08h00

Luciano Périco: o Grêmio precisa se ajudar para mudar o destino no Brasileirão

Vencendo o Santos no domingo (10), o Tricolor pode deixar a zona do rebaixamento

Luciano Périco: o Grêmio precisa se ajudar para mudar o destino no Brasileirão Marco Favero / Agencia RBS/Agencia RBS
Ruan (C) assumiu titularidade mas não conseguiu repetir boa atuação contra o Cuiabá Foto: Marco Favero / Agencia RBS / Agencia RBS

No início do Brasileirão, ninguém colocava o Grêmio como um dos times que iria brigar para não ser rebaixado. Muito pelo contrário. Cheguei a colocar o Tricolor em uma lista com outros quatro disputantes ao título: Atlético-MG, Flamengo, Palmeiras e São Paulo. Mas a dura realidade do time gremista, é lutar pela sobrevivência. No domingo (10), se vencer o Santos - que apenas empatou com o São Paulo - pode deixar o Z-4.

Tiago Nunes, substituto de Renato Portaluppi, largou muito mal na competição e foi derrubado pelos resultados. Luiz Felipe Scolari conseguiu um melhorar o aproveitamento. Mas ainda insuficiente para tirar o Grêmio da zona da confusão. O mais grave é que o desempenho da equipe não mostra evolução.

Pelo atual cenário, não acredito que trocar novamente o comando técnico vai resolver a vida. A constante troca de treinador é marca registrada de equipes rebaixadas na história. Nessa altura do campeonato, não há tempo de começar um novo trabalho do zero. E ainda, quem está no mercado disponível?

Leia mais
Santos empata com São Paulo e dá chance ao Grêmio de sair do Z-4 em confronto direto
Jean Pyerre agrada como segundo volante e pode ganhar novas chances no Grêmio
Como foi a movimentação do trio formado por Douglas Costa, Campaz e Alisson no empate do Grêmio contra o Cuiabá

Felipão terá a árdua tarefa de encontrar uma formatação, que retire o Tricolor do buraco. É corrida contra o tempo. Mudar, treinar e testar. Seja um esquema com a adoção de três zagueiros, jogar sem um centroavante de referência, adotar de vez o tripé de volantes ou apostar na volta de um articulador.

Confesso que não sei o que pode ser mais eficaz no momento. Muitos jogadores não conseguem dar resposta. O cenário mostra que a falta de confiança e o peso por resultados está dificultando ainda mais as coisas. Por mais que tudo mostre que o fim será a queda para a série B, ainda não é hora de jogar a toalha.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros