Cacalo: são muitos responsáveis pela situação do Grêmio - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão tricolor01/12/2021 | 09h00Atualizada em 01/12/2021 | 09h00

Cacalo: são muitos responsáveis pela situação do Grêmio

A esta altura, ainda com jogos pela frente, devemos esquecer o que passou, mobilizar os atletas e deixar as profundas alterações necessárias para o próximo ano

Cacalo: são muitos responsáveis pela situação do Grêmio Jefferson Botega / Agencia RBS/Agencia RBS
Tenho escrito muitas vezes que não encontro um culpado isolado por tudo o que está acontecendo Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS / Agencia RBS
Cacalo Silveira Martins
Cacalo Silveira Martins

cacalo@diariogaucho.com.br

Muito está se discutindo acerca de quem seria a responsabilidade pela péssima campanha do Grêmio — que chega ao final da competição com elevada chance de ser rebaixado. Tenho escrito muitas vezes que não encontro um culpado isolado por tudo o que está acontecendo, uma vez que não se trata mais de chamarmos de fase ruim, na medida em que, durante todo o campeonato, a equipe jamais deixou a zona de rebaixamento. 

Podemos dizer que cada um daqueles que passaram, em especial pelo departamento de futebol, tiveram sua parcela de responsabilidade. Todos trabalharam com boa fé, tentando fazer o melhor, mas, infelizmente, não tiveram o sucesso esperado. Houve uma sucessão de equívocos de toda a ordem. 

Durante algum tempo, divergi da forma como era conduzido o departamento de futebol, vinculado diretamente à presidência. Às vezes, até sem vice-presidente, que por mais boa vontade que o presidente tivesse, estava sempre ocupado com as demais questões importantes do clube.  

Leia mais
O que a análise combinatória revela sobre as chances de o Grêmio escapar da queda no Brasileirão
Quanto pode custar a rescisão dos jogadores afastados do Grêmio
Grêmio banca Mancini até o final de 2021, mas continuidade depende de nova direção

A constante troca de técnicos e de dirigentes não permitiu que houvesse uma continuidade de trabalho, pois ideias variadas faziam com que os atletas não assimilassem uma forma de atuar. E, o que me pareceu mais fundamental, uma série de decisões erradas, dispensas injustificáveis e contratações que não deram resultado. A esta altura, ainda com jogos pela frente, devemos esquecer o que passou, mobilizar os atletas e deixar as profundas alterações necessárias para o próximo ano. 

te;ximo ano. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros