José Augusto Barros: a importância de Ferreira na Série B - Grêmio - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 
 

Paixão Tricolor19/01/2022 | 09h00Atualizada em 19/01/2022 | 09h00

José Augusto Barros: a importância de Ferreira na Série B

É inegável que ele fez muito mais, em 2021, do que vários jogadores que ganhavam um pouco mais ou um pouco menos

José Augusto Barros: a importância de Ferreira na Série B Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação/Grêmio/Divulgação
Ferreira recebeu sondagens para deixar o Grêmio Foto: Lucas Uebel / Grêmio/Divulgação / Grêmio/Divulgação

Desde que ganhou destaque no Tricolor, Ferreira tem sido alvo de algumas polêmicas. Acredito que algumas tenham afetado seu desempenho e suas relações internas, mas tudo foi resolvido, aparentemente. 

Agora que Ferreira goza de um bom momento, pois terminou o catastrófico ano de 2021 se salvando do caos que virou o time do Grêmio, acredito que as coisas estejam se encaminhando para um bom momento com ele. Pensava isso até que surgiram as especulações de uma sondagem do Flamengo por ele, para se resguardar de uma eventual saída de Michael, assediado pelo Al Hilal, da Arábia Saudita. 

Mesmo que ache muito altos os valores especulados para uma permanência de Ferreira, em torno de R$ 400 mil mensais, é inegável que ele fez muito mais, em 2021, do que vários jogadores que ganhavam um pouco mais ou um pouco menos, e que pouco ou nada fizeram por aqui, como Alisson, Everton Cardoso e por aí vai. 

Leia mais
Apresentado no Juventude, Darlan fala sobre as poucas chances no Grêmio: "Tem coisas que a gente não entende"
Grêmio agenda amistoso e projeta estreia do time titular para a terceira rodada do Gauchão
Após sondagem do Flamengo, Grêmio acelera renovação de contrato com Ferreira

Então, seria fundamental a permanência de Ferreira, para que o Grêmio se consolide, no papel, ao menos, como um dos melhores, senão o melhor, time da Série B, para que o time volte com tranquilidade para a Série A.

Mais uma vez, a base

Enquanto isso, acho positiva a notícia de que quatro atletas que atuaram na Copa São Paulo integrarão os treinamentos da equipe profissional. A campanha não foi das melhores, mas acho que isso não é tão relevante. O momento é de pinçar jogadores da base, para que a gente não cometa os mesmos erros de outros anos. 

Por exemplo, temos um zagueiro vindo da base, Gustavo Marins, para treinar com o grupo principal. Seria ele tão pior do que Paulo Miranda e outros que passaram por aqui, custaram caro e comprometeram, para dizer o mínimo? Creio que não. Mas é hora de mudar a cultura de futebol do Grêmio. Se tem uma coisa que nos levou para a Série B, foi investimento em medalhões. Na base, o investimento sempre deu certo. Ou, ao menos, foi mais barato e deu menos prejuízo ao clube. 

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros