Guerrinha: "Carências no Inter" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Guerra Total26/04/2017 | 08h02Atualizada em 26/04/2017 | 08h02

Guerrinha: "Carências no Inter"

Guerrinha: "Carências no Inter" Lauro Alves/Agencia RBS
Foto: Lauro Alves / Agencia RBS

Ainda está faltando. Mesmo com a chegada de Cirino, que vai precisar ralar para arrumar lugar entre os titulares, o Inter necessita de, no mínimo, mais dois reforços para não correr riscos de ficar pendurado no pincel durante a Segundona: um armador para dividir a criação com D'Alessandro e um lateral-direito para suprir a possível saída de William.

Caso a direção colorado consiga preencher estas duas carências, o técnico Antônio Carlos Zago terá na mão um grupo capaz de encarar as broncas que tem pela frente, tudo que precisa para atingir os objetivos.

Mudanças – Parece pule de dez. Após o fracasso no Gauchão, com a lesão de Edílson, tudo indica que o técnico Renato Portaluppi vai colocar a mão na massa, promover mudanças de nomes e de funções, no Grêmio, para o jogo de amanhã, na Arena, contra o paraguaio Guaraní, que pode valer a classificação antecipada.

Pelo andar da carruagem, Léo Moura volta para a lateral-direita, o incansável Ramiro troca a função de volante peço lado do campo e a dúvida que permanece é quem entra no time: o menino Artur, com o moral em alta, ou o volante Michel, que se comportou bem e tem moral elevada com o chefe do vestiário.

Ruindade – É bom abrir o olho. Apesar de ter chegado entre os quatro finalistas, o Vasco, na hora da onça beber água, deixou bem claro que está muito baixo das exigências da Série A do Brasileirão.

Se o presidente Eurico Miranda, após o fracasso no Cariocão, entender que é possível enfrentar os melhores com o que tem, o final do ano pode ser trágico em São Januário.

Equilíbrio – Tudo pode acontecer. Com a confirmação do primeiro jogo para Campinas, cresce a chance de a Ponte Preta acabar de vez com esse negócio de que nunca botou a mão num caneco.

Claro que o Corinthians é o favorito mas a grande verdade é que, ao contrário do que parece, tudo passa pelos primeiros 90 minutos.

Perguntinha – Lomba vai ficar na reserva?

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros