Guerrinha: "Vencer o Náutico virou obrigação" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

Guerra Total10/06/2017 | 07h00Atualizada em 10/06/2017 | 07h00

Guerrinha: "Vencer o Náutico virou obrigação"

Contra um dos piores da tabela, Inter não tem escolha: vitória ou vitória

Guerrinha: "Vencer o Náutico virou obrigação" Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Neste sábado, no Beira-Rio, quando enfrenta o Náutico, um dos piores da tabela, o Inter, com a volta de alguns dos seus titulares, não tem mais escolha: é vitória ou vitória.

Ainda sem comemorar três pontos em casa, na frente do seu povo, o time do técnico Guto Ferreira joga como favoritão, com todas as chances de somar mais três pontos e, quase com certeza, entrar na turma do G4 da Segundona.

MERITOCRACIA — Não é por acaso. Mais uma vez, o volante Michel, que desembarcou no Humaitá sem alarde, visto como jogador de grupo, roubou a cena em Chapecó com um golaço e outra atuação de muita qualidade.

Até as paredes sabem que Maicon é um dos homens de confiança do técnico Renato Portaluppi, capitão do time, dono de uma bola redonda, mas por enquanto a titularidade de Michel não dá para ser contestada.

Piada do Guerra

Início da madrugada, o Joãozinho aprontou uma das suas e acabou preso. Chegou na delegacia, encarou o homem da lei e foi logo soltando o verbo:

— Ou vocês me soltam ou vou chamar meu irmão na Assembleia, minha irmã promotora e meu pai procurador — avisou em alto e bom som, sob os olhares atentos do delegado e dos comissários.

Sem nenhuma intenção em arrumar rolo, o chefe da delegacia não pensou duas vezes: librou o Joãozinho.

Quando saiu na porta da delegacia, o moleque deu de cara com o Alfredo, seu companheiro de confusões, curioso para elucidar o assunto:

— Joãozinho, me explica essa história dos seus parentes?

— É que meu irmão é da Assembleia de Deus, minha irmã é promotora da Avon e meu pai é procurador de emprego!!!

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros