Marcelo Carôllo: "Não priemos cânico!" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada05/02/2018 | 07h00Atualizada em 05/02/2018 | 07h00

Marcelo Carôllo: "Não priemos cânico!"

Inter não pode criar crise por derrota para o Brasil-Pel

Marcelo Carôllo: "Não priemos cânico!" Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Como diria outro colorado, o Chapolin, “palma, palma! Não priemos cânico”. A frase é meio atrapalhada, como o personagem, e os pês devem ser trocados por cês, mas a mensagem é clara. Mantenhamos a calma, não há motivo para pânico.

A derrota de ontem contra o Brasil-Pel deve, sim, ligar um alerta no nosso treinador, disso não há dúvida. Mas o resultado, apesar de raríssimo – fazia mais de 20 anos que não perdíamos para o Brasil –, não nos complica na classificação e tampouco cria crise no Beira-Rio.

As atuações do Inter ainda estão abaixo, concordo. Principalmente nesses jogos “grandes” que tivemos até agora. Perdemos para o Caxias naquela disputa pela liderança, empatamos bisonhamente com os reservas do Boavista na Copa do Brasil e agora um novo revés diante do time de Pelotas, em confronto direto na tabela. Não crescemos no momento em que deveríamos nos impor.

Mas ainda é muito cedo. O ano está apenas começando. Criar ambiente de caos e loucura, a essas alturas, é a última coisa de que precisamos.

Que o Odair assimile esses resultados, o futebol bem abaixo do que desejamos e mude as suas pecinhas e o seu jeito de colocar o Inter para jogar. Insistir com três volantes parece equivocado. Assim como insistir com Cláudio Winck.

É hora de ter calma

Crise e instabilidade só serviriam para derrubar o treinador. E, convenhamos, isso não podemos mais fazer.

A falta de continuidade é um imenso erro que já cometemos exageradas vezes.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros