Marcelo Carôllo: "Nem precisa dar show" - Inter - Esporte - Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Paixão colorada01/03/2018 | 07h00Atualizada em 01/03/2018 | 07h00

Marcelo Carôllo: "Nem precisa dar show"

Inter tem apenas de vencer o Cianorte para garantir um dia tranquilo

Marcelo Carôllo: "Nem precisa dar show" Anselmo Cunha/Agencia RBS
Maestro D'Alessandro é o cara para esta noite Foto: Anselmo Cunha / Agencia RBS

O Beira-Rio, lugar mais belo do mundo que é, vive recebendo grandes eventos. Já que o nosso Colorado não tem se envolvido em partidas importantes desde 2015, o que de mais espetacular sobrou para o estádio foram os recorrentes shows que emocionam milhares de pessoas na nossa casa.

Só nessa semana, dois gigantescos concertos: o do tarzanístico Phil Collins, na terça, e o dos roqueiros do Foo Fighters no domingo próximo. Em decorrência desse monta e desmonta palcos, teremos um Beira-Rio diferente para a importante partida de hoje diante do Cianorte.

Com a estrutura para o show de domingo encaminhada, a capacidade do nosso Gigante será de apenas 30 mil pessoas para o primeiro duelo da terceira fase da Copa do Brasil. Praticamente todo esse espaço deverá ser ocupado por nós. Se nas cadeiras o sucesso é garantido, em campo nem precisamos brilhar muito.

O Inter não precisa massacrar o Cianorte, tampouco golear o time paranaense. Precisamos vencer com uma margem tranquila o suficiente para não nos complicarmos no jogo da volta, só isso. Qualquer vantagem de dois gols já servirá para acalmar os nossos corações e encaminhar a classificação.

O bis que eu peço

Por isso, Inter, só te peço que vença esse jogo. Não precisa ter 80% de posse de bola ou criar 129 chances de gol. Precisa vencer. Se for por dois gols, melhor.

Qualquer coisa acima disso é exagero a essa altura. Hoje não precisamos dar show. Guardemos nossas melhores noites para mais adiante na temporada.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros